S06E05 – The Door

Chegamos à metade da série e, de longe, esse é o episódio mais controverso da temporada. O Drunkwookie teve milhares de acessos, mesmo sem ter saído a resenha!

Captura de Tela 2016-05-24 às 02.22.07

Tenho fiéis leitores que estão na página do FB, nesse exato, momento aguardando a resenha (Obrigado!).

Então, agora vamos falar de Game of Thrones.

S06E05 – The Door

Normalmente eu só falo sobre o episódio em si, fugindo de comparações com os livros.

Porém é bem difícil fugir de comparações nesse episódio, ainda mais por eu ter opiniões bem definidas sobre quem seria Brynden e o significado do nome de Hodor.

Vou falar sobre tudo isso, mas vamos seguir a resenha do episódio de forma cronológica, pois nem só de Caminhantes Brancos e Hodor, S06E05 – The Door foi feito. Há muito a ser discutido.

My Best Beer

Eu não podia estar melhor acompanhado nesse episódio. A MyBestBeer, parceira do Drunkwookie enviou uma Russian Imperial Stout para acompanhar o episódio!

IMG_7276

Uma cerveja do estilo Stout, com um teor alcoólico de 8,0%, perfeita para o clima de inverno e perfeita para acompanhar as cenas do Outro lado da Muralha.

Começamos o episódio na Muralha, com uma carta de Mindinho. Eu estava empolgado com o retorno de um dos meus personagens favoritos.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.01.52

Já em Vila Toupeira, foi interessante vê-lo na defensiva e mesmo assim, conseguindo dar a volta por cima.

É visível o desconforto de Petyr ao ver uma nova Sansa, muito mais decidida e independente. Os horrores causados por Bolton acabaram trazendo profundas marcas à garota Stark. Podemos ver isso, nessa cena.

Lembrando que Brienne será uma pedra no sapato de Mindinho, disso tenho certeza.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.02.26

Mesmo “perdendo”, Mindinho sabe manipular uma conversa e sua informação sobre o Peixe Negro, faz com que Sansa lhe conceda o benefício da dúvida. (Mesmo que a própria não tenha dito isso diretamente).

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.02.53

Agora em Bravos acompanhamos um pouco mais do treinamento de Arya. Mais uma Stark evoluindo. O desenvolvimento do treinamento de Arya me parece arrastado, pois todo desenvolvimento físico poderia ser alternando com outros treinamentos.

De qualquer forma, Arya passa a saber um pouco mais sobre os Assassinos sem Rostos.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.03.13

Gostei que a série abordou o passado dos Assassinos sem Rostos.

Nós florescemos em Bravos entre essas névoas nortenhas, mas começamos a aparecer em Valiria, entre os escravos miseráveis que trabalhavam nas minas profundas sob as Quatorze Chamas que iluminava as antigas noites da Cidade Franca. O Festim dos Corvos

Ainda acompanhando Arya em Bravos, vemos a abordagem de um capítulo de Os Ventos do Inverno. Esse capítulo foi liberado por Martin, tempos atrás.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.03.51

Gostei dessa cena por nos situar como as histórias chegam até os locais ais longínquos. Totalmente distorcidas.

Também serviu para mostrar que Arya não esqueceu seu passado (sei que ninguém tinha dúvidas disso, mas está ali). Ver a  representação de sua irmã e seu pai, daquela forma, lembrou-a de sua linhagem. A partir de agora, veremos a caminhada de Arya em busca de vingança.

E isso, com certeza vai contra o que Jaqen espera da garota.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.03.32

Agora vamos para a caverna onde Bran e o Corvo-de-Três-Olhos estão.

Aqui, por meio de flashback, vemos como os Caminhantes Brancos foram criados.

Sobre os Caminhantes serem crias dos Filhos da Floresta, eu acredito que seja uma adaptação da série.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.05.03

À primeira vista, não me parece que, um povo que habitava das Terras de Sempre Inverno até as praias do Mar de Verão, criariam criaturas como os Caminhantes Brancos.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.05.20

Acabei de reler alguns trechos do Mundo de Gelo e Fogo, (mais especificamente A Era da Aurora, A Chegada dos Primeiros Homens e o início de A Longa Noite) e Martin parece apontar para outra resolução.

A guerra travada entre os Filhos da Florestas e os Primeiros Homens apenas acabou quando ambas as raças resolveram criar uma trégua.

O Pacto, como a trégua foi chamada, dizia que os Filhos da Floresta desistiam de todas as terras de Westeros, exceto as florestas mais profundas e os Primeiros Homens não mais cortariam os represeiros.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.57.37

Depois dessa trégua, milhares de anos se passaram. E foi nos primeiros anos, após o Pacto que veio A Longa Noite.

Segundo O Mundo de Gelo e Fogo, e algumas passagens da Velha Ama, Os Caminhantes Brancos vieram na época da Longa Noite.

A Velha Ama acenou com a cabeça.

Nessa escuridão, os Outros vieram pela primeira vez – a velha começou, enquanto as agulhas faziam clic, clic, clic. – Eram coisas frias, mortas, que odiavam o ferro, o fogo, o toque do sol e todas as criaturas com sangue quente nas veias. Arrasaram fortificações, cidades e reinos, derrubaram heróis e exércitos às centenas, montando seus pálidos cavalos mortos e liderando hostes de assassinados. Nem todas as espadas dos homens juntas logravam deter seu avanço, e até donzelas e bebês de peito neles não encontravam piedade. Perseguiam as donzelas através de florestas congeladas e alimentavam seus servos mortos com a carne de crianças humanas. A voz da Ama tinha se tornado muito baixa, quase um sussurro, e Bran deu por si inclinando-se para a frente para ouvir.

A Guerra dos Tronos, capitulo 24 – Bran IV

Por isso acredito que essa relação foi algo criado para série amarrar a origem dos Caminhantes Brancos à origem dos Filhos da Floresta. Nos livros não me parece ser essa a origem deles.

Faz sentido?

Faz sentido, quando o intuito da série é diminuir o alcance das ideias dos livros, uma vez que temos tantos núcleos, e uma adaptação seria preciso.

Porém, não me convenceu.

HorseCorpses_3x03 Os símbolos das pedras fazem menção aos corpos que vimos no Punho dos Primeiros Homens. Mais um modo de conectar a criação dos Caminhantes Brancos aos Filhos da Floresta.

Captura de Tela 2016-05-23 às 23.05.30

Agora vamos para as Ilhas de Ferro, cujo local está acontecendo a Assembleia dos Homens Livres.

Toda a cena da Assembleia foi bem simples e eu esperava ver algo mais grandioso. Havia esperado tanto pelos Homens de Ferro, que a cena me decepcionou.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.45.06

Me empolguei quando Euron citou Daenerys e disse que buscaria ela para, depois, tomar Westeros.

Por um momento eu acreditei que Theon faria o papel de Victarion Greyjoy nos livros e então seria o homem designado (ou forçado) à buscar Daenerys. Quem melhor do que um eunuco para buscar a “noiva” de Euron Greyjoy?

Porém, não foi isso o que tivemos. Tivemos uma fuga vergonhosa enquanto Euron era batizado.

De repente, os melhores navios de Eruon Greyjoy haviam sido roubados?

Captura de Tela 2016-05-24 às 00.10.34

Euron subiu um pequeno morro, e pronto! Viu que os fugitivos já estavam longe o bastante para serem perseguidos.

Parece que as Ilhas de Ferro é composta por uma pequena ilhota, onde atravessá-la é apenas questão de minutos.

Bem… Esperemos para ver os 1000 barcos construídos para perseguirem Theon e Yara.

E sobre os filhos de Balon Greyjoy… Agora teremos Yara e Theon Greyjoy indo ao encontro de Daenerys? Do nada? Sem nenhuma motivação forte o suficiente? Ou estão indo para outro lugar?

Espero que estejam indo para outro lugar.

Me decepcionei com o desenvolvimento dos Greyjoy, assim como Dorne e os Martell.

E se levarmos em consideração o pouco caso com tais núcleos, passamos a entender um pouco melhor a compressão de núcleos, mortandade de personagens, e diminuição da grandiosidade da trama de Martin.

Sim, estou falando dos Lobos Gigantes. Mas chegaremos lá.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.45.39

Agora vamos até Daenerys, do outro lado do Mar Estreito.

Temos um pequeno desenvolvimento da Mãe de Dragões com Jorah, o Andalo. Fico com receio de que Jorah passe a ser o Gendry dessa temporada. Simplesmente irá procurar a cura, e ninguém sabe se voltará.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.46.37

Em Meereen temos Tyrion e Varys.

Como é bom ver a sagacidade de ambos. Mesmo fazendo pacto com os escravagistas, Tyrion se preocupa com a instauração da ordem em Meereen. E, sabiamente, decide que necessita de alguém para espalhar a palavra da Mãe de Dragões. (Valeu, Susie).

E ele escolhe uma sacerdotisa vermelha.

Como sabemos, Varys odeia magia. Ver o embate entre o Mestre dos Sussurros e a sacerdotisa Vermelha é sensacional. Ainda mais, quando ela cita fatos do passado de Varys.

A série realmente está abordando o tema da magia com grande afinco. Em alguns momentos acerta, mas em outros acaba se perdendo.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.48.23

Agora vou tomar a liberdade de abordar uma cena que apareceu entre as cenas de Bran, para no final poder falar delas de forma conjunta.

Gostei muito do momento em Sansa discute com Davos sobre as casas nortenhas e define as estratégias que trarão Winterfell de volta!

Aqui eu no posso deixar de citar Tormund novamente, que está constantemente flertando com Brienne. Já que os Selvagens deixaram de ser abordados como vimos nas temporadas anteriores, que ao menos sirvam para nos tirar algumas boas risadas.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.48.39

Ver Jon Snow vestido com Ned Stark traz tanta nostalgia, que eu acabei lembrando do primeiro episódio da série, quando Ned executa o desertor da Muralha e depois encontra os lobos gigantes. Mais uma vez lembro dos Lobos Gigantes.

É interessante falar novamente sobre a postura de Sansa. Ela mentiu a respeito da informação dada por Mindinho. Ou seja, ela ainda quer acreditar nele.

E finalmente, vamos para o Outro-Lado-Da-Muralha. E eu já cheguei à 1500 palavras nesse post. Teremos um post grande, comparado aos outros.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.47.22

A primeira parte dessa cena nos mostra Bran chegando até os Caminhantes Brancos, ao tocar nas raízes do trono de Brynden.

Ali ele é tocado pelo Rei da Noite. E aqui começa algumas fatos que me pareceram confusos.

Bran, ao ser tocado, prova que é possível interagir como pessoas no passado. Ou ali seria uma visão do presente?

E porque essa era a visão que estava “disponível” no trono de Brynden?

Ele estava lá também?

Ele estava “visitando”o Rei da Noite naquele momento?

Acho que nunca saberemos.

Após Bran ser tocado, e assim passar a carregar a marca do Rei da Noite, Brynden pede para todos sair pois o local não mais seguro. Ainda diz que está na hora de Bran ser ele. Ainda que não esteja pronto.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.48.50

Após essa fala, Bran e Brynden entram na pele da árvore novamente.

E para onde  Bran foi? Para o passado de Winterfell, novamente.

Acredito que aqui esteja o erro do episódio. Era de se esperar que Brynden passasse algumas ultimas informações para Bran, sabendo que o Rei da Noite e seu exército de mortos-vivos estavam se aproximando.

Mas ele levou Bran a mais um flashback de seu pai. Enquanto a caverna estava sendo atacada, eles estavam vendo Ned Stark jovem indo para o Vale? Era necessário?

Captura de Tela 2016-05-24 às 02.15.31

Sim. Era para se conectar ao Hodor e vermos um belo e bem executado efeito borboleta.

Gostei muito do significado da palavra Hodor. Ainda que não tenha sido o que teorizei há um bom tempo atrás, achei sensacional a ideia, porém extremamente mal executada.

O tempo que Meera perdeu tentando acordar Bran dava muito bem para ter fugido com Hodor e assim evitado a morte dele e de Verão.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.50.18

Antes de falar de Hodor, e de Hold The Door, quero falar sobre a cena toda.

Eu achei bem fraco o motivo que permitira o Rei da Noite (e todos outros) entrar na caverna. E o pior foi o modo como tudo se desenrolou.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.49.15

Verão não precisava ter morrido daquela forma. Porém, não é de hoje que a HBO deixou claro que a ligação com os lobos Gigantes não é de suma importância.

Mesmo que a morte dos lobos aconteça nos livros, o vínculo dos Stark com os lobos já foram muito bem abordados, e tenho certeza que Martin abordará ainda mais.

Sem Hodor e sem Verão, quem defenderá Bran do outro lado da Muralha?

Benjen?

Sim. Com certeza. Agora tenho ainda mais certeza de que Benjen voltará, (em um momento crucial) para salvar Bran e Meera.

O treinamento de Bran acabou de forma muito abrupta. Se em Bravos vimos um desenvolvimento vagaroso de Arya, com Bran as coisas se deram de forma rápida demais.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.50.57

Eu achava (e ainda acho) que Brynden tinha potencial para ser mais. Na série tivemos um senhor que veio para ensinar algo, mas que não conseguiu. Agora Bran terá que aprender sozinho.

Porém, o que ele fará com tal conhecimento? Mudará fatos do passado?

É sobre essas mudanças (e o nome de Willys) que quero falar agora.

Como já disse, achei que a explicação para Willys ter repetido por tantos anos a palavra Hodor, sensacional.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.09.52

Hold the Door!

Por culpa de uma situação criada pelos Caminhantes Brancos e pelas decisões do próprio Bran, Hodor ficou catatônico por anos.

É claro que eu esperava algo como previ. Uma palavra nunca ouvida (Hodor)  significaria um nome nunca pronunciado (Nome do Grande Outro). 

Porém, a ligação de Bran com Hodor desde o início, nos mostra que isso faz todo sentido.

bran-stark-hodor-game-of-thrones-29933390-1280-720

O amor incondicional do cavalariço pelo garoto Stark, ser fruto de uma obrigação imposta há décadas atrás, é sensacional! Isso eu não posso negar!

Algo que percebi é que Bran entrou na pele de Hodor (no presente), e o controlou para levar seu corpo para fora da Muralha.

Ali, era Bran no controle. Segurando a porta. Porém, ele não conseguiu. E ao que tudo indica, entrou na pele de Willys para forçar o controle à Hodor.

Perceberam que em nenhum momento Bran disse à Willys para segurar a porta?

Era as palavras de Meera que estavam ecoando. E quando Bran entrou na pele de Willys para “forçar” o pedido de Meera, um efeito borboleta atingiu Hodor, que moldou seu futuro para sempre.

Captura de Tela 2016-05-24 às 01.51.42

Imaginem por décadas você seguir a vida para cumprir um único desígnio. Um desígnio que o mataria. Sensacional!

De qualquer forma, tenho certeza que tudo poderia ter sido bem diferente e muito melhor executado.

Seria muito mais plausível se Brynden não soubesse que Bran foi marcado pelo Rei da Noite. Assim ele continuaria seus “passeios” pelo passado dos Stark.

E apenas no flashback ele perceberia que Bran havia sido marcado. Dessa forma ambos estariam presos ali e apenas aquele momento poderia salvar Bran. Bran precisaria usar Willys.

Captura de Tela 2016-05-24 às 02.22.07

Isso justificaria a morte de Verão e Hodor e a “mentira” de Bran seria a causa das mortes.

De quebra, poderíamos fazer uma outra ligação com o passado. Se Bran passaria a ser o Corvo-de-Três-Olhos e sua mentira (dizer que não foi tocado) tivesse causado a morte de dois entes queridos, a frase da Velha Ama, em A Guerra dos Tronos, se aplicaria de forma perfeita…

Os corvos são todos mentirosos – concordou a voz da Velha Ama da cadeira onde tricotava. – Conheço uma história sobre um corvo.

– Não quero mais histórias – Bran exclamou, com petulância na voz. A Guerra dos Tronos – capítulo 24, Bran IV.

De qualquer forma, a HBO nos mostrou outra coisa.

Quando Brynden descobriu, ainda na caverna, que Bran fora marcado, não fazia o menor sentido ele dizer que o garoto não estava pronto e mesmo assim, levá-lo até aquele momento no passado.

Ver Ned indo para o Vale? Para que isso serviria? Serviu apenas para conectar Bran à Hodor. Ainda era melhor que todos tivessem fugido enquanto havia tempo. Assim, não teríamos duas mortes como essas.

Os produtores erraram. Erraram por terem desenvolvido Brynden de forma tão superficial. Sem a complexidade que ele merecia, tudo pareceu muito inverossímil.

Captura de Tela 2016-05-24 às 02.27.13

De repente um personagem que foi buscado por Bran, desde o segundo episódio da primeira temporada se vai, sem nenhuma explicação.

Duvido muito que veremos algo mais de Brynden.

Já temos a origem dos Caminhantes Brancos. Já temos um Bran que pode voltar no passado.

E acredito que a HBO irá se contentar com isso.

Ao menos, nos livros, como disse na teoria de Brynden, aposto que ele quer o corpo de Bran para continuar vivo. Um troca-pele ao trocar de corpo para viver sua segunda vida perde seus dons. Porém, não perderia os dons no corpo de outro troca-peles. Essa é minha aposta para Brynden.

Conclusão

A volta no tempo de Bran e, consequentemente sua intervenção, abre mil possibilidades.

Seria ele responsável por Jaime ter matado o Rei Louco? Ao voltar naquele momento e ver que o Rei deu ordens para acabar com Porto Real, não foi Bran que falou à Jaime (o mesmo homem  que empurrou um simples garotinho da torre) para impedir Aerys II?

Tudo pode ser.

E esse “tudo”me causa certo medo. Sei que Martin sabe o que faz, mas os produtores saberão?

Captura de Tela 2016-05-24 às 02.26.10

A HBO decidiu abordar a magia de As Crônicas de Gelo e Fogo de uma forma bem aprofundada, apenas agora. Enquanto Martin abordou-a de forma cadenciada em todos os livros, a série decidiu apostar tudo na sexta temporada. E talvez, isso tenha sido uma decisão falha.

Voltar no tempo é algo que estamos vendo desde sempre nos livros. Mesmo que em pequenas doses, ela existe. Bran conversou com Jon. Bran sussurrou para seu pai através da árvore-coração de Winterfell. Até mesmo com Theon, ele se comunicou.

Já na série, tudo que vimos, foi na sexta temporada.

Todos episódios estão terminando com um cliffhanger bem interessante e revelações bombásticas. Porém, será que o desenvolvimento do episódio está acompanhando esses momentos?

A morte de Cão Felpudo era algo que eu entendi, mesmo não concordando. Rickon mal era abordado na série.

Mas Verão? Era necessário?

Se a pauta é magia, acho que poderíamos ter visto um pouco mais dos lobos, na série. Se a pauta é uma ótima temporada, acho que poderíamos ter visto um pouco mais de cuidado no episódio.

Captura de Tela 2016-05-24 às 02.27.34

_____________________

Lembrando que há promoções no blog!

Promoção Drunkwookie e Peculiartes

13087735_1029108780499457_784576138493074316_n

Para essa temporada, teremos um sorteio sensacional. Esse brasão Stark de 90 cm por 70 cm peça pode estar decorando sua casa, no final da 6ª temporada.

Para participar, basta:

1- Curtir a Página da Peculiartes no FB;

10532132_661912923889754_6272358868469992380_o

2- Curtir a página do Drunkwookie no FB;

drunk

3 – Responder no post da promoção no Facebook“Por que eu devo ganhar o Brasão Stark?”

4- Compartilhar o post da promoção;

O resultado sairá no dia da Season Finale da 6ª temporada!

Promoção Drunkwookie – GeekSet

Captura de Tela 2016-05-02 às 11.50.37

A loja  Geek Set, junto com o Drunkwookie estará sorteando uma camiseta do cara que bebe e sabe das coisas! em homenagem ao episódio.

Não podíamos sortear uma camiseta que não fosse do Tyrion! Para participar é simples.

1- Curtir a Página da Geekset no FB;

Captura de Tela 2016-05-02 às 11.50.37

2- Curtir a página do Drunkwookie no FB;

3- Compartilhar o post da promoção;

O resultado sairá na season finale.

94 Comentário

  1. Luan Ribeiro Luan Ribeiro
    24 de maio de 2016    

    Drunk como sempre ótima resenha, concordo com quase tudo que disse. Hold The Door !!! kkkkk
    Agora algo um pouco fora do assunto, você comentou sobre O Mundo de Gelo e Fogo, você já fez uma resenha da primeira parte do livro. você vai continuar a falar sobre ele ? abraços.

  2. Dante Dante
    24 de maio de 2016    

    Acho que eles estão fazendo do a limpa nos lobos e no elenco pelo que vira nas próximas temporadas, Chaterys chegando a Westeros a luta contra os caminhantes brancos provavelmente gastará muitos efeitos especiais muitos mais vão morrer essa temporada e com certeza terão um fim diferente nos livros já estou até prevendo sua resenha do season finale.

  3. Danilo Danilo
    24 de maio de 2016    

    Se “todos tivessem fugido enquanto havia tempo”, Hodor não teria sido quebrado, Bran não teria o transporte que o levou até Brynden, e aquele momento nunca teria acontecido.

    • 24 de maio de 2016    

      Exatamente. A série optou por abordar o momento de tal forma Q abria possibilidade de nada disso acontecer. Essa é exatamente a minha crítica. Leia novamente.

      • Jeff Jeff
        24 de maio de 2016    

        Bem, a informação “Hold the Door” veio do Martin.. é bem provável que a cena seja essa mesmo no livro.. Pois veja, em que situação então a frase “Hold The Door” seria necessária?
        É também importante a frase dita na memória :” Você é um Stark, se for entrar numa luta.. Ganhe”
        Eu também achei interessante a frase do Corvo : ” Chegou a hora, de você se tornar EU”
        Não seria então importante essa lembrança pois é através dela que o Bran começa a interferir de forma significativa na vida das pessoas através das visões? Que é o que o Corvo vem fazendo?

        • Stennio Stennio
          25 de maio de 2016    

          Já saiu a entrevista que ele comenta sobre a revelação, e diz que o contexto e outras coisas serão diferentes. Achei esquisito mesmo uma caverna subterrânea ter uma porta, ainda mais uma no nível do solo, e se prestar atenção, parece até que eles saem de um castro desmanzelado e não de uma caverna. Acho que a passagem da porta poderá acontecer na Muralha.

      • Evandro Torini Evandro Torini
        24 de maio de 2016    

        Não sei se perceberam, mas o Hodor jamais sairia de lá, por vontade própria… Estava agachado e com medo e por isso precisava que Bran o controlasse.

  4. Arister Rodrigues Arister Rodrigues
    24 de maio de 2016    

    Eu também fiquei extremamente incomodado com a justificativa que a série deu para os acontecimentos. Ficou tudo muito “podia ter acontecido de forma diferente e evitado essas mortes”. Agora Bran se resume em um moleque que fez uma puta cagada (ao menos no meu grupo de amigos não leitores do livro ficou assim).
    No mais, excelente ideia do Hold the door.

    E mais excelente ainda a resenha

  5. Daniela Cardoso Daniela Cardoso
    24 de maio de 2016    

    Hey Drunk… Pela primeira vez, nao concordo com uma resenha tua. Acho que talvez tu exagerou nas críticas talvez pelo fato de que duas das tuas teorías nao foram confirmadas. Acredito que na serie seria impossivel explicar todo o universo de complexidades do aprendizado de Bran, imagina, teriamos que ter uns 2 episodios so pra explicar isso. Acredito que claro que Brynden será mais explorado nos livros, mas acho que as motivaçoes sao essas mesmo. Filhos da floresta e caminantes brancos, nao sei, mais pelo espaço temporal, mas e possivel que seja isso, ate pelo fato de que Os filhos da floresta que ensinaram Os primeros homens a combate-los e os proveram de obsidiana. Quanto ao episodio em si, a única coisa que achei mais mal explicada foi o porque que Bran estava naquele momento passado, enquanto o bixo pegava na caverna. Verão morrer… Ok, sera que Bran sairia daquela caverna se nao fosse por ele? Em geral foi um ótimo episodio, um dos melhores, so achei fraco mesmo a assembleia dos homens de ferro. E… Hey Drunk, ninguem, nem mesmo o mais fanático fa de ASoIaF imaginaria esse destino de Hodor, e foi fodastico.

    • 24 de maio de 2016    

      Eu realmente gostei do destino de Hodor. Tanto que digo isso na resenha. Só não gostei da forma como foi abordado.
      Sobre teorias não serem confirmadas, não teve peso na crítica, não. Acho que o episódio buscou chocar demais e poderia ter sido mais bem desenvolvido alguns núcleos. Porem, eu gostei dos momentos em que minha teoria não foi confirmada. E o que menos gostei foram Os Greyjoy.

      • Daniela Cardoso Daniela Cardoso
        24 de maio de 2016    

        Homens de ferro kkkk Os Greyjoys, claro. Estoy ansiosa para Os próximos episodios e mais ansiosa ainda pelo libro ágora. E acho que estes foram 2 grandes spoilers dos livros, assim como Melisandre e Jon.

      • Odirlei Odirlei
        24 de maio de 2016    

        Homens de ferro caminham para se tornar a nova dorme

      • Ana Ana
        24 de maio de 2016    

        Perfeito, como sempre!

        Eu vou ser um pouco mais chata. Entendo o seu sentimento, amigo! A 5a temporada já foi assim. Agora a 6a, apesar de muitas surpresas… Em certos momentos, sinto que o ritmo é lento. Que há muito improviso. E que o escritor não narraria desta maneira!
        Eu sinceramente acho que o escritor não escreveria assim!
        Quando comecei a minha maratona Game Of Thrones era nítido que ali havia uma história e, se procurasse mais, acharia um mundo de informações nos livros. A morte de Ned Stark, as histórias a seguir, tudo se encaixava.
        Porém, tudo o que me incomodava na série eu verifiquei que eram coisas que não estavam nos livros.
        A noiva de Rob Stark, por exemplo. Não encaixava na história. A namorada de Tyrion, também não. Coisinhas, detalhes, que davam para perceber que eram mais para novela mexicana.
        Nesta, considero que algumas coisas cairam no novelesco: a história toda de Mindinho. As vilanias de Ramsay. A união de Jon e Sansa. Tudo maquiavélico demais, tudo separado em o bem e o mal. Mindinho, para mim, se mostrou mal. Diferentemente de Varys, já mostrou que é manipulador (isto, na série).
        Não sei se o próximo livro será tão ruim assim (pelo o que os leitores dizem, não) ou todos esses spoilers, na série, são fracos demais.
        Quando disse que te entendo, também, é referente a isto: suas resenhas são muito bem escritas. E não achei sua teorias furadas, de forma alguma. Todas fazem sentido, até o Hodor. POrtanto, ainda fico com a pulga atrás da orelha, viu!

        • 24 de maio de 2016    

          😊 obrigado pelo comentário! Realmente a série se afasta dos livros. E eu já assumi isso para mim e para minha postura frente as resenhas. Porém, há momentos em que fica impossível se desvincular.
          Agora é esperar por Ventos do Inverno. O real foco das teorias.

      • Stennio Stennio
        25 de maio de 2016    

        Já tem a entrevista do Martin, já disse em outro comentário, achei estranho mesmo essa porta numa caverna longe pra caramba. Mudando de assunto, não sei se notou que o Brynden manda o Bran obedecer a Meera, ele o instiga a fazer aquilo, mesmo sabendo das consequências.

  6. Joao Joao
    24 de maio de 2016    

    Mas no momento que bran fugiu com meera ele ta tendo visao ainda, no promo do proximo episodio os outros encontram eles e bran continua tendo visao, ele deve esta acessando as coisas que aconteceram no passsado, e claramente vai aparecer alguem de cavalo pra salva-los, como aparece no primeiro trailer.

  7. Rafaela bastos Rafaela bastos
    24 de maio de 2016    

    Não acho que Bran queria visitar o Rei da Noite, porque diabos foi a visão dele que encontrou ao entrar na pele da arvore sozinho? Vai entender.
    Achei clichê esse lance da marca da Samara do Chamado e o fato dela anular a magia da caverna, mas sei lá, vai que os poderes deles têm a mesma natureza que a dos filhos na série, né?
    É foi pouco verossímil mesmo as mortes, se Bran já não anda, precisa acordar ele? Hodor estava se recusando a fugir e não percebi? Enfim, mas de resto gostei das cenas de fazer o coração vir na garganta e a morte do Hodor de encheu de pena e consternação, não consegui segurar as lágrimas. A vida dele foi algo muito triste e por causa de um “muleque maluvido” rs

  8. Rodrigo Rodrigo
    24 de maio de 2016    

    E qual é a necessidade deles mudarem os lobos? o verão ali no episodio mais parecia o fantasma do que outro lobo, nada a ver, HBO fazendo besteiras com os pobres lobos

    • Rafaela bastos Rafaela bastos
      24 de maio de 2016    

      Sobre isso, os pêlos dos animais podem clarear no inverno.

      • Rodrigo Rodrigo
        24 de maio de 2016    

        pode ser rafa, mas olha aquela cena antiga do bran na cama com o verão deitado no quarto, ele era super escuro e ali tava praticamente branco :/

  9. Tiago Tiago
    24 de maio de 2016    

    Os produtores estão seguindo a série por conta? Muitas coisas sim, mas essencialmente nessa sexta temporada, tudo poderá ser diferente no sexto livro?

  10. João Paulo João Paulo
    24 de maio de 2016    

    Sempre muito bom ler as resenhas, mas devo discordar do momento que eles poderiam ter fugido, o Hodor estava surtando, de novo, não havia como ela fugir e deixar ele lá.

  11. Fernando Domingues Fernando Domingues
    24 de maio de 2016    

    Excelente resenha como de costume. Ainda continuo meio cético em como o paradoxo funcionará nos livros… Uma vez que ele alterou a linha temporal na minha cabeça algumas coisas ainda não fecham. Toda o núcleo “pra lá da muralha” ficou acelerado e não muito bem desenvolvido, podemos ter Benjen como uma adaptação do coldhands salvando Bran e Meera. Espero que ainda haja algo do Brynden pois tive a sensação que foi algo armado por ele, conhecendo a curiosidade do Bran atraiu-o para a visão dos White Walkers. A assembleia dos Greyjoys matou minhas esperanças com eles na série assim como foi com Dorne.

    • jose jose
      24 de maio de 2016    

      o estranho é adicionar o Benjen agora? depois de anos, porque há uma diferença muito grande de tempo desde que ele sumiu. Como ele viveu todo esse tempo lá? fazendo o que? acho que cria um problema maior adicionar esse personagem.

      • Odirlei Odirlei
        24 de maio de 2016    

        Viveu em cavernas e caçando e estudando os outros.

  12. Cado Cado
    24 de maio de 2016    

    Drunk, você acha mesmo que o Bran tem , além do poder de voltar no passado , poder para com isso alterar o futuro?
    Eu já tinha lido essa teoria , mas dá brecha para infinitas possibilidades, coloca meio que tudo mas costas do Bran, e, pelo menos pra mim, tira toda a complexidade de toda a história pra jogar inteiramente em cima de um personagem.
    Eu li outra teoria que dizia que o Hodor (no passado) estaria tendo uma visão verde, induzida por Brynden, e como era muito novo, foi traumático demais ver sua própria morte. Essa solução me agrada bem mais. Mas como você tem bem, mas bem mais conhecimento do que eu, o quê acha?

    • 24 de maio de 2016    

      Acho que tudo o que Bran irá alterar, já está alterado. Não teremos mudança cronológica. Ele não trata ninguém a vida. Não mudará nenhum aspecto que já lemos. Martin já plantou algumas voltas no passado.

      • Cado Cado
        24 de maio de 2016    

        Eu também acho que o Bran não vai alterar nada daqui pra frente…
        E é fácil entender que ele pode voltar nas lembranças através do represeiro e ver o quê aconteceu, e até ser sentido de alguma forma (como se fosse o vento, por exemplo). Até aqui tudo bem!
        Mas essa questão de já ter alterado algo, de alguma forma, abre muitas opções.
        Por exemplo: em qual momento ele teria traumatizado o Hodor? Se o Hodor falou isso pela vida toda, como pode ter sido uma ação que aconteceria apenas no futuro (o Bran voltar no passado e entrar na pele do Hodor), que traumatizou o Hodor (no passado)? Apenas se o futuro já estivesse traçado pelo destino, no futuro isso já fosse acontecer, e por conta da falta de habilidade do Bran tivesse ocorrido algum problema, mas ainda assim: ele estaria alterando o destino. O fato do Hodor nunca ter falado nada além de Hodor poderia ter influenciado em algo…
        Difícil cessar os questionamentos quanto a isso.
        Muito obrigado pelas ótimas análises, teorias, e respostas .

        • 24 de maio de 2016    

          Cara, não é de hj que eu discuto com meu irmao sobre paradoxo temporal. Leu Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban? Harry é salvo pelo patrono de alguém. Ele podia jurar que era seu pai. Porém, quando ele volta no tempo percebe que ele mesmo deve conjurar o patrono para ajudar seu eu do passado. Hahahah pronto… Aí está o problema. Quando foi a primeiríssima vez que Harry voltou no tempo? Existiu um momento em que existiu apenas um Harry?
          Hahaha bem. Discutir paradoxos temporais é algo muito legal.

          • Cado Cado
            24 de maio de 2016    

            Putz! Essa sua explicação do Harry foi bem pertinente mesmo.
            É uma viagem muito doida discutir paradoxos temporais. De fato se for por esse lado, vai dar um nó na minha mente.
            Vou aguardar pra ver como desenrola tudo e quais são seus próximos pensamentos…
            Muito obrigado pela resposta, Drunk! Continue com o ótimo trabalho! Sucesso!!

          • 24 de maio de 2016    

            http://youtu.be/q2nNzNo_Xps paradoxos são difíceis mesmo. Porém essa resposta é melhor Hehehehe

  13. Eduardo Eduardo
    24 de maio de 2016    

    Hey Drunk! Será que agora com essa marca quando o Bran atravessar a muralha ele quebra o feitiço e os WW vão ter acesso a westeros???

    Não pode ser possivel que o brynden tenha levado o Bran ao passado para ensinar uma ultima lição de que tudo que ele faz pode impactar as pessoas no presente? Será que o rei louco não virou louco por culpa do bran?

    Esse ep abre tantas alternativas com essas interações diretas com o passado.

    • 24 de maio de 2016    

      Vi muitas pessoas falando sobre isso. Acho que o que derrubará a muralha é um berrante. Não acho Q haverá relação de Bran com a queda da muralha. Sobre a loucura do Rei Louco, acredito que Martin não vá simplesmente jogar isso nas costas de Bran.

      • Babi Suellen Babi Suellen
        24 de maio de 2016    

        Drunk, se o Bran pode voltar ao passado, o Corvo tbem pôde. Será que ele tem algum ‘dedo’ na história, como por exemplo, a insanidade do Rei Aerys II?

      • Isabela Isabela
        25 de maio de 2016    

        Também acho que o que derrubará a muralha será um berrante ( e acho que será aquele que está com o Sam, acho que não derrubou ainda pois deve ter um numero x de sobradas para funcionar), mas acho isso só nos livros, eles não se apegaram muito a isso na série, então eu acho bem possível que seja o Bran.

        • Isabela Isabela
          25 de maio de 2016    

          sopradas* -.-

  14. Henrique Elias Megid Henrique Elias Megid
    24 de maio de 2016    

    Fala Drunk, parabéns pela resenha, eu espero ela quase tanto quanto espero o episódio kk.
    Gostaria de abortar 2 temas com vc:

    1 – pelo q eu entendi, a última lição do Corvo para o Bran n serviu apenas pra selar o destino de hodor, mas assim como uma boa aula ele mostrou ao Bran que o passado realmente está com a tinta seca, porém quem o escreveu foi o próprio Bran. Em sua última lição, o corvo ensinou ao Bran como ele pode contribuir com toda história.

    2 – qual sua teoria sobre o nome que Varys ouviu nas chamas? Nos livros a motivação dele aparenta estar com aegon por causa de seu passado Blackfyre, mas a serie não tem o aegon, e eu duvido que abortem os blackfyre, poderiam as chamas tê-lo dado o nome de um Targaryen, talvez a Dany, o Jon ou (o que eu acharia com mais sentido) de Tyrion, o que explicaria a afinidade com o anão.

    Vlw Drunk, continue com o bom trabalho, o inverno chegou.

    • 24 de maio de 2016    

      Gostei do seu ponto de vista. Será que ele está ao lado de Tyrion por ter ouvido algo nas chamas? Seria interessante e bem amarrado.

      • Isabela Isabela
        24 de maio de 2016    

        Eu penso que o que ele viu nas chamas o assustou… Por isso ele tem essa aversão a magia, eu acho que ele está nadando na direção contrária do que ele ouviu, buscando salvação. Talvez ele veja nos Targeryen a única solução para não acontecer o que ele ouviu, ou combater, não acho que pode ser uma ‘ordem’ ou ‘sugestão’, pois se fosse, acredito que ele seria mais próximo de magias ou do próprio Deus vermelho.

  15. Flavia Flavia
    24 de maio de 2016    

    Pois acredito que o Bran tenha sido levado à Winterfell exatamente como uma última lição do Corvo de Sangue – do impacto e consequências das atitudes do Bran sobre a vida de todos. O corvo já sabia o que iria acontecer, não é mesmo? Mas também acho que este núcleo está muito acelerado, enquanto o da Arya muito arrastado. Hold the door foi sensacional e triste! Agora aguardar o Benjen e o desfecho da Torre da Alegria. E torcer para não matarem o Fantasma e a Nymeria ( cheguei a cogitar que estes eles não tirarão da seria por terem papel fundamental no desfecho da série, algo que o próprio George M tenha dito pra eles… Esperança é a última que morre rssss)
    Drunk, suas análises e teorias são as melhores!

  16. Valdir Valdir
    24 de maio de 2016    

    Sim. um excelente episódio e sim, bem controverso. Começando por Sansa e J. Snow dá pra ver que entre os dois pode muito bem acontecer um romance. Não sei bem porque, mas a forma de eles se olharem nesse episódio me pareceu sugestivo. pode ser só uma impressão minha, mas não nos esqueçamos que J. Snow já tem uma certa experiencia com ruivas :). Foi muito bom ver a Sansa colocando o Mindinho na defensiva, afinal se ele não sabia quem era Ramsay, ou era burro ou inimigo dela. Dessa vez ela mostrou força e é uma personagem que cresceu 200% no meu conceito desde o início da saga. A assembléia dos homens livres trouxe coisas que eu gostei e outras nem tanto. Ver Theon apoiando sua irmã foi um momento legal, mas achei bem bobo o discurso de Euron pra logo depois ele ser apoiado com aplausos instantâneos, mesmo assumindo ter sido ele o assassino de Balon Greyjoy. Foi uma cena bem mais ou menos mesmo, pois sem o teor “mágico” do livro essa assembleia não podia dar muito mais do que deu. O treinamento de Aria está bem encaminhando apesar de lento como você disse, mas dá pra ver o progresso da garota Stark. É uma personagem que promete muito e todos esperamos isso dela. Daenerys é umas das protagonistas mais chatas que eu já vi. Por mim ela poderia permanecer em Meireen o resto do livro (e da vida dela). Mesmo com os dragões, essa personagem nunca me cativou. Por outro lado, meu fascínio pelos lobos gigantes vem desde sempre. Os Wargs e troca-peles e tudo que acontece ao norte de Westeros é uma das coisas que mais adoro ver em GOT ( e toda a trama política) e essa parte infelizmente é muito judiada pela HBO. Os eventos mais importantes do livro ficam sempre meia boca na série. A conversa de Varys com a sacerdotisa do fogo foi uma das melhores coisas no capítulo. Apesar da incredulidade, Varys fica com o terror estampado no rosto no lembrar das palavras ditas pelas chamas e principalmente por perceber que
    a sacerdotisa SABIA dessas palavras. outro ótimo momento no episodio ( e controverso também ) foi ver o surgimento dos caminhantes brancos que meio que surpreendeu a todos. foi bom pra serie, mas quem acompanha os livros estranha logo de cara. como você bem colocou temos outras fontes que entram em conflito com que a cena mostra. na parte em que Bran toca as raízes do corvo-de-três olhos e é transportado para onde estava o exercito dos Outros acredito que é porque o corvo-de três-olhos estava vigiando o movimento deles. Nunca acreditei que o Corvo-de-três olhos fosse do mal. Pra mim não faz sentido isso. O que a velha ama fala pode ser muito bem uma promessa não cumprida relativo a alguma promessa entre ela e Bryden (estou especulando). Tivemos uma sequencia de cenas impactantes com a invasão da caverna e a morte de Bryden. O treinamento de Bran ficou incompleto para a nossa eterna lástima Mataram os poucos filhos da floresta que restavam (de que temos conhecimento). E mataram verão. Lembro no inicio do livro quando Bran estava em coma, o uivo de Verão parecia ser a única coisa que mantinha a alma de Bran presa a seu corpo. A única coisa que impedia o garoto de morrer era essa ligação mágica com seu lobo. Isso foi muito marcante. Tudo isso foi considerado dispensável pela HBO, mas como eu já me acostumei, deixei pra lá. O próximo será Fantasma que também já é muito pouco aproveitado na série. Mas talvez o mais importante que aconteceu até agora está relacionada a cena de Hodor. Apesar de tentar algumas vezes, sabemos que não é possível interferir no passado. Sempre que Bran tenta, o máximo que as pessoas podem ouvir é o movimento do vento. Apenas com Theon e no presente e com J. Snow na pele de Fantasma ao farejar a presença de Bran em uma arvore é que existe algum tipo de comunicação (nos livros). Já a serie vinha namorando essa ideia desde o inicio da temporada e vimos agora que é sim possível uma comunicação com o passado. Agora existe um precedente. O que me leva a crer é que talvez seja isso que o corvo-de-três olhos queria. Treinar alguém capaz de mudar algum evento muito importante no passado e talvez evitar todas as tragédias que se sucederam. Que evento é esse? Só os acontecimentos futuros podem dizer.

  17. ROSE ROSE
    24 de maio de 2016    

    Como sempre sua resenha foi cirúrgica, no ponto! Acho incríveis as suas teorias, acho incrível a sua precisão nos comentários… Achei que essa temporada os produtores estão sim com um outro timing, eles estão preocupados demais com chocar e elevar o ritmo ao final dos episódios! Abordarem o poder de visão do Bran só nessa temporada foi um erro, assim como foi mostrar toda uma jornada enfadonha até chegar a caverna, de longe, um dos núcleos que mais haviam se arrastado… Meu, ainda fico chocada dele, enquanto nas criptas de Winterfell, ter conseguido fazer contato com o fantasma através de um represeiro e mais, o represeiro ter tocado o Lobo, mesmo sem treinamento, dá pra ver que ele é alguém forte e não só um garotinho inseguro.. Acho que faz todo o sentido agora surgir o Benjen para salvá-lo, um personagem já conhecido e que será abordado em conjunto com o Mãos Frias, acredito muito nisso, se os Selvagens queriam ir ao Sul em busca de abrigo os perigos ao norte da Muralha, não faz sentido o Benjem estar vivo e continuar sendo um homem comum! No mais, esperava mais da Assembléia de Homens livres também, espero que continuem abordado a Asha/Yara juntamente com o Theon, to muito curiosa para saber para onde seguirão… Achei que o nucleo de Dorne foi mau abordado, acho que todos também acharam que ficou pouco verossímil tudo que houve, mas matar o princípe Doran, Areo Hotah e o núcleo desaparecer me pareceu pouco caso!
    Enfim, sou super fã e continuo sempre acompanhando, porque cara, você escreve demais, tem uma percepção crível e nada óbvia dos acontecimentos!

    • 24 de maio de 2016    

      Obrigado pelas palavras, Rose! E agora nos resta aguardar Benjen. 🙂

      • Odirlei Odirlei
        24 de maio de 2016    

        Na minha opinião o Bram pode visitar o corvo na caverna no passado quantas vezes quiser, vocês não acham e com isso aprender mais…

  18. VINNY VINNY
    24 de maio de 2016    

    ESPERO SÓ QUE O GRRM NÃO ESTEJA NEM ASSISTINDO A SÉRIE, E QUE TUDO SEJA BEM DIFERENTE NOS LIVROS.
    OS UNICOS LOBOS MORTOS SÃO VENTO CINZENTO E LADY…
    ACHO ELES ATÉ MAIS IMPORTANTES QUE OS DRAGÕES, SUAS CONEXÕES COM OS STARKS SÃO MAIS PROFUNDAS E INTERESSANTES QUE O CONTROLE MAL SUCEDIDO DA DAENERYS COM OS DRAGOES.
    TO DOIDO PRA VER (LER) ARYA MANDANDO VER COM NYMERIA, JON COM GHOST, RICKON COM FELPUDO E ATÉ O BRAN QUE JA APRENDEU COM O VERÃO…
    BEM QUE ELE PODIA DAR NOTICIAS DESSE LIVRO

  19. Carolina Carolina
    24 de maio de 2016    

    Tbm achei o episódio todo muito confuso… nunca na minha vida imaginaria essa ser a história de Hodor, apesar de já ter pensado que o nome “Hodor” pudesse ter alguma ligação com o passado de Bran. Achei toda a função na caverna muito confusa, e concordo com as tuas opiniões sobre a forma como usaram Brynden na série. Vamos esperar pra ver o que vem por aí. Uma questão, já que não temos Victarion na série, será que a sacerdotisa irá curar a mão de Jorah, e torná-la mais forte, da mesma forma que nos livros com Victarion? Só uma idéia… Bom, enfim, vamos aguardar o desenrolar da trama.

    • 24 de maio de 2016    

      me ocorreu algo semelhante sobre como jorah seria curado.

      além do que, nos livros daenerys prometer a sor jorah uma espada feita de aço valiriano:

      “Sor Jorah Mormont –disse –, primeiro e maior dos meus cavaleiros, não tenho presente de noivado para lhe oferecer, mas juro que um dia receberá das minhas mãos uma espada longa como o mundo nunca viu outra igual, forjada por um dragão e feita de aço valiriano.”

      penúltimo capitulo de daenerys em a guerra dos tronos

      espero que isso aconteça!

  20. Silas Cruz Silas Cruz
    24 de maio de 2016    

    drunk e se a criação dos white for mesmo pelos filhos, e os deuse antigos e esse grande outro forem na verdade a mesma coisa,
    lembra da visa da melissandre ela vê um garoto com rosto de lobo e um homem com o rosto duro como madeira (que eu penso ser bran e o corvo) e ela os atribui a servos do grande outro e ainda mais não me lembro onde que vi essa citação mas me lembro de alguém dizendo que os deuses antigos seriam na verdade a consciência de videntes verdes presos na arvores corações,(ate o varamyr antes de entrar no seu lobo depois que morre passa por um dos represeiros ) talvez nos livros seja assim também mas tenho certeza que fara muito mais sentido a serie e bem apressadinha ou talvez tenha mudado mesmo sei la eu particularmente penso que R’hllor é o único ”deus” mas provavelmente to errado não sou bom com especulações.e fato da longa noite ser depois do pacto de paz dos filhos com os primeiros homens pode se dar o fato de que talvez as historias estavam erradas sei la e esperar pra ver, não ter o livro pra comparar e um saco

  21. Joel Joel
    24 de maio de 2016    

    Oi Drunk!

    Tem muitas teorias abordando que foi Bran que tentou falar com o Rei Louco, mas eu acredito que tenha sido o Corvo dos Três Olhos que tal vez não tenha o mesmo “nível” do menino.

    Com respeito a sua teoria de que Bryndem quera usar o corpo do menino, eu também acredito porque o brynden rivers nunca foi um tadinho, e não encaixa no perfil “Obiwan” como aconteceu na Série

  22. Yuri Yuri
    24 de maio de 2016    

    Cara, que episódio. Que final! Vermos que o motivo de Hodor, só saber falar isso é uma maneira de lembrar sua missão de vida, foi sensacional! Ele passou sua vida toda, vivendo literalmente para cumprir seu dever, que era “Hold the door”! Agora saberemos que um grande acontecimento virá para Bran, algo muito grande mesmo!

  23. Elen Elen
    24 de maio de 2016    

    Eu sou dos q veio correndo atrás da resenha assim q acabou de ver o episódio.
    Qndo a série matou o Cão Felpudo eu já deixei de acreditar nela de vez. Esse episódio só serviu pra confirmar minhas descrença. Tudo bem a série ser diferente dos livros, mas distorcer a história original é triste.

    • 24 de maio de 2016    

      to contigo, mas essa distorção começou com a trama da sansa poole na temporada passada.

  24. Vinícius Vinícius
    24 de maio de 2016    

    É tudo uma coisa só!
    Acho que os escritores da série aprenderam um pouco com o Martin… Apesar da mortandade, eles são sutis na forma que deixam as migalhas.
    ”Chegou a hora de vc ser eu”
    O Corvo de 03 Olhos (Velho) é o Bran no futuro.
    O Bran não consegue ”acordar” porque o Corvo de 03 Olhos está, do futuro, ”atuando” na vida dele.
    O mesmo aconteceu com Hodor.
    Quando alguém do futuro interferiu nele no passado, ele entrou ”em transe” também.
    Notem que o Corvo de 03 Olhos também não anda e eles nos fizeram acreditar que é pela idade… Mas não, é!
    Ele é aleijado, assim como Bran.
    O Corvo também disse a Bran para ele tomar cuidado para não se prender no passado e me parece que este foi o grande erro do Corvo, ter se prendido ao passado.
    O Corvo guia o Bran para onde ele quer que Bran esteja.
    Como Bran (Corvo) se ensinaria do futuro?
    Como vc se ensinaria do futuro?
    Não é uma tarefa fácil…

    • 24 de maio de 2016    

      Interessante teoria, mas acho difícil se concretizar nos livros, uma vez que Brynden é Brynden Rivers, conhecido como Corvo de Sangue. Que outrora fora Mestre dos Sussuros.

      • Vinícius Vinícius
        24 de maio de 2016    

        Realmente eu não posso comentar dos livros, pois a única coisa que LEIO de GOT é o que VC escreve aqui e confesso que com este conteúdo RICO e CONCENTRADO que vc fornece eu discuto (no melhor sentido da palavra) a altura com várias pessoas sobre GOT… Inclusive com pessoas que leram todos os livros.
        Se bem que este ”efeito borboleta” pode mudar muitas coisas daqui para frente (ou para trás).
        Imagine as possibilidades de tudo que já foi escrito, ser visto de uma perspectiva que possibilite esta ”viagem no tempo”…

        • 24 de maio de 2016    

          Valeu pelas palavras! Eu tb fico empolgado com a possibilidade do efeito borboleta e até onde ele pode chegar.

          • Vinícius Vinícius
            24 de maio de 2016    

            Se alguém tem que agradecer, sou eu, leitor.
            Seu agradecimento só mostra que vc é humilde, afinal, seu trabalho é notável.
            Obrigado.

    • Odirlei Odirlei
      24 de maio de 2016    

      Eles não podem ser a mesma pessoa porque nitidamente a cor dos olhos são diferentes, um é azul e outro e preto. Seria um erro de roteiro primário isso….

  25. Francisco Francisco
    24 de maio de 2016    

    Desculpe uma possível falta de informações, mas o Mãos Frias não poderia ser o próprio Benjen?

    Outra coisa, fiquei muito impressionado com a forma como a Meera destruiu um caminhante branco, lembrou-me o Jon em Durolar. Será que isso não seria um reforço da teoria de que Jon e Meera seriam irmãos gêmeos e teríamos um “Azor Ahai duplo”?

    Abraço e ótima resenha!

    • Diego FF Diego FF
      24 de maio de 2016    

      Francisco,

      Acredito que a Meera matou um caminhante branco poque pegou uma lança dos filhos da floresta que tem a ponta de vidro de dragão (também conhecido como obsidiana). Um dos filhos da floresta tentou acertar o caminhante branco com a obsidiana mas pegou na armadura, e não perfurou por falta de força. Já a lança da Meera pegou no pescoço sem armadura.

  26. Ana Ana
    24 de maio de 2016    

    Pois é.. Infelizmente Bran precisava estar naquele momento para cagar com a vida de Willis, para que Hodor existisse e o levasse até o Corvo.. 🙁 Mas o que é mais triste, é pensar que Hodor viveu sua vida toda preso no momento de sua morte… Eu li essa fan theory dizendo que talvez Bran tenha entrado em contato com o rei louco e vem a frase de fundo “Burn them all”, mas era em relação aos WW e não às pessoas da cidade. Achei interessante, mas a produção da HBO é bem imprevisível.
    E eu tenho uma dúvida! Mostrou um represeiro com um rosto chorando sangue.. o que era aquilo? Não manjo não..Poderia me explicar, por favor?

    • Francisco Francisco
      24 de maio de 2016    

      “O represeiro é uma espécie de árvore decídua encontrada por toda Westeros. As folhas de cinco pontas e a seiva dos represeiros são vermelho-sangue, enquanto a casca e a madeira são brancas. [1] A maioria dos represeiros possuem faces esculpidas em seus troncos. Estas foram feitas pelos Filhos da Floresta em dias remotos, e agora são feitas pelos selvagens e outros descendentes dos Primeiros Homens. Em alguns casos, a seiva pode se acumular, dando às árvores olhos vermelhos. Se sabe até que elas podem gotejar a seiva, como se as árvores estivessem chorando.”

      Fonte: http://wiki.gameofthronesbr.com/index.php/Represeiro

      • Ana Ana
        24 de maio de 2016    

        aahhh! muito obrigadaaa! *—–*

  27. Danilo Danilo
    24 de maio de 2016    

    Olá Drunk, como sempre nos trazendo uma ótima resenha.
    Gostei bastante de sua resenha e opinião sobre o episódio e compreendo muito bem seu ponto de vista acerca de diversas coisas, afinal, assim como você, eu também li os livros e entendo que o rumo que a série está tomando está de certa forma “desrespeitando” (me faltou outra palavra) a complexidade e grandiosidade que é a obra de Martin. Entretanto, eu já não mais me incomodo com as escolhas da série (as escolhas que divergem dos livros),mas já os furos de roteiro e falta de coerência, como por exeplo o núcleo de Dorne e como você mesmo havia dito, o núcleo dos Greyjoy que apesar de não estar tão ruim como o de Dorne, assim como você, eu também esperava mais.
    O ponto em que quero chegar, é que a série e os livros já não são a mesma coisa, arrisco até mesmo dizer, que são universos paralelos como por exemplo em Star Wars que existe o universo Canônico e o Legends. Vejo a série como um universo Legends, em que algumas coisas podem ou não ser verdade, e não fico mais comparando com o canônico, pois cada um conta as histórias do seu jeito.
    Voltando sobre o que você havia dito. Não vejo problema em o Verão ter morrido (sim eu tenho coração, fiquei tão triste como qualquer um), o Corvo não ter alertado o Bran e o ter levado para o passado na despedida de Ned. O que eu senti assistindo, é que o Corvo de Três Olhos (ao meu ver na série ele não é o Bryden Corvo de Sague e sim um guia para o Bran), sabia de tudo que aconteceria. Sabia que o Hodor se tornaria o Hodor e que assim precisa ser, por isso ele enviou o Bran para a visão, porque sabia que era isso que deveria ser feito, assim como sabia que aquele era o momento de sua morte, como o próprio Jojen também o sabia. Na série me parece que os acontecimentos não podem ser alterados, eles são o que são, e independente do que o Bran fez ou virá a fazer, não há como ser alterado, pois ele não tem esse controle. E exatamente por isso, o Corvo o enviou para lá, pois o Wyllis do passado teria que vir a ser Hodor e se não o fizesse, o futuro iria mudar, o que não é possível. E a respeito dos lobos na série, creio que na série eles não passam de guardiões dos Stark. Que morrem se for necessário para proteger o seu dono, e não possuem nenhum “poder” ou “mágica” como é subentendido nos livros. E o Summer morreu fazendo o seu dever, se sacrificando para proteger o seu dono. E digasse de passagem, morreu de uma forma bem poética, pois quando o Verão morre se inicia o Inverno haha.

    Eu posso estar falando um monte de asneiras (provavelmente estou), mas essa é minha opinião acerca do episódio “The Door” e também acerca da série.

    Aguardo mais resenhas suas Drunk, você manda muito bem!

    • 24 de maio de 2016    

      Curti muito a sua opinião. Ver os lobos dessa forma me parece mais acertado. Assim não rola uma decepção. Rsrs
      Eu tb desvinculei série de tv dos livros. So retornei à comparação para explicar o ponto de vista das teorias e meus posicionamentos.
      Valeu pelas palavras?

      • Danilo Danilo
        24 de maio de 2016    

        Com certeza valeu!
        Sim, entendo a sua comparação. Algumas vezes é inevitável mesmo não comparar. Logo depois que o episódio terminou, já comecei a imaginar que você iria demorar para escrever sua resenha devido as suas excelentes teorias divergirem do que o episódio mostrou, e que levaria tempo pra você separar o joio do trigo e nos trazer aquela ótima resenha de sempre.

  28. Gabriel Gabriel
    24 de maio de 2016    

    E aí, Drunk, mais uma excelente resenha!
    Também acho que a criação dos WW pelos Filhos, no livro, não faz muito sentido. Os Filhos estavam em guerra contra os homens, e se tivessem os WW lutando a seu favor, uma arma mortal, por que fariam um acordo pelo fim da guerra? Já se os WW tivessem se rebelado logo de início, por que não há nenhuma menção a eles na Era da Aurora?
    Mas tem uma passagem dos livros que me intriga. “As crianças costumavam dar a Patrulha da Noite cem adagas de obsidiana, todos os anos, durante a Era dos Heróis”. De acordo com o que é conhecido, a Patrulha só é fundada após a Longa Noite, quando os Outros aparecem e encerram a Era dos Heróis. Deve ter coisa aí, não?
    Você tem alguma teoria sobre os WW nos livros?
    Abraço, cara!

  29. Diego Diego
    24 de maio de 2016    

    Sei lá, acho que Brynden é o próprio Bran. Todo esse inception com efeito borboleta me leva a pensar isso, pelo menos na série..

    • Markus Markus
      24 de maio de 2016    

      Impossível Brynden ser Bran, mesmo na série. Para isso acontecer, um dos dois teria que viajar no tempo, de corpo presente e não apenas com visões. A série simplesmente trocou a fisionomia de Brynden para não ter que abordar a história do corvo-de-sangue.

  30. Marília Gambi Marília Gambi
    24 de maio de 2016    

    Uma coisa que _realmente_ não entendi – de onde surgiu aquela maldita porta pro Hodor segurar?
    Quando eles entraram na caverna, na 4° temporada, havia apenas a entrada habitual da caverna, um buraco numa pedra.
    Concordo que a escolha daquela visão foi beeem forçada, e a morte dos lobos… bem, pra que eles coloram os lobos se tem tanta pressa de os tirar?

    • 24 de maio de 2016    

      tu acaba de matar a charada!

      aqueka porta, que apareceu em algum episódio anterior, n tem sentido em existir a n ser pra justificar que hodor = hold the door. no minimo precisariamos de uma visao do bran do passado na qual ele pede ao corvo de 3 olhos que na serie n tem 3 olhos pra que seja construida uma porta.

  31. JNLopez JNLopez
    24 de maio de 2016    

    É Drunk, esse episódio realmente foi contra algumas expectativas, isso conseguiu ser bom e ruim ao mesmo tempo pra mim.

    O treinamento de Arya segue um pouco lento é verdade, mas deixou um gancho interessante, ela mentiu sobre somente a atriz que deve morrer beber o vinho e com certeza Jaqen sabe disso, o que será feito depois disso é que será interessante. O alvo dela claramente é uma provocação a Arya Stark, se matar apenas a mulher terá feito o que lhe foi dito para fazer e o passado não importa mais, ela é ninguém e Jaqen aceitará isso, porém se matar mais alguém vai mostrar que quer vingança contra aqueles que ridicularizaram o nome de seu pai e sua irmã, vingança é coisa de Arya Stark, e ai ela terá problemas pois “não haverá uma terceira” chance.

    Sansa foi um dos melhores momentos na minha opinião, Mindinho percebe que ele realmente pode morrer ali e joga de maneira espetacular para sair da situação, lembrou um momento semelhante dele com Cersei em Porto Real. Gostaria que ela dissesse que queria os cavaleiros do Vale e que ele fosse embora mas entendo que é por isso que ela vai até as outras casas do norte.
    Chamou a atenção ele lembra-la de que John é seu meio-irmão, será que isso pode indicar algo no futuro?

    Daenerys estava vindo bem nesta temporada, e de repente tem um dos momentos mais chatos já vistos. Ela não sabe o que quer, não quer que Jorah fique mas também não quer que ele vá, ai o solução é buscar uma cura para algo sem cura? Isso seria quase um corte de elenco, digo quase porque ele fica na reserva e se precisar podem dar um jeito de trazer de volta, afinal não mataram o personagem ainda.

    Descordo quanto aos Greyjoy, quando foi que mostraram algo grandioso ligado as ilhas de ferro? Como esperar uma grande assembleia, ou mesmo algo mistico com a chegada de Euron? A HBO deixou claro desde o inicio o que são os Greyjoy para ela: Piratas que vivem em ilhotas e se acham grandes guerreiros sem serem, nada mais que isso, não há cidade ou castelo, só torres, uma sala e praias. Não concordo com isso, mas é o que a HBO faz parecer, sendo assim o jeito que fizeram a cena faz todo sentido.
    Por outro lado, gostei dos dois, Theon e Yara (Asha) fugirem, se não seriam mais duas mortes na temporada. É muito provável que sim, eles irão atrás de Daenerys porque Euron disse que pretendia fazer isso e essa pode ser a chance deles se mostrarem melhores que ele.

    O final foi o que ficou um pouco confuso, Meera tentar acordar o Bran todo aquele tempo pra que? Não faz sentido. Ele cair em uma visão bem no meio dos outros também não, afinal se era ele quem controlaria a visão era mais provável que buscasse algo ligado a sua família.
    Tirando Hodor, as outras mortes foram corte de custo (efeitos e maquiagem) e espero que todos esses cortes apresentes resultados nas próximas temporadas na forma de qualidade da série.
    Mas falando do Hodor, foi realmente incrível a ideia deles para justificar tudo entorno dele, por que ele repetir sempre a mesma palavra, por que dele ser tão amigo do Bran, por que sempre que Bran estava em perigo ele travava e precisava que Bran o controlasse, pra mim foram provas de que Hodor apenas viveu esperando o circulo se fechar.
    Posso estar errado mas, Bran controlou Hodor no presente, dentro da caverna, e também controlou Willys no passado? Se for isso mesmo Bran é tão poderoso, ou teria sido a interferência da voz de Meera gritando que gerou esse efeito?

    Muito curioso para ver como as coisas serão resolvidas.

    E queria deixar uma dica: A série O Último Reino (tu já havia indicado aqui no site Drunk) está passando no canal History aos Domingos 21:00hs, uma bela opção antes de GOT, a série é realmente muito boa, já foram 4 ep., não sei quantos são ao todo, mesmo assim fica a dica.

  32. Odirlei Odirlei
    24 de maio de 2016    

    só passando para deixar aqui minha opinião que tudo que aconteceu foi preciso, o corvo não morreu em vão porque o bram pode a qualquer momento voltar no tempo e falar com ele. Sendo os dois videntes verdes talvez haja comunicação entre eles.
    O corvo precisava mostrar isso para o Bram entender como funciona…

  33. Vicente araujo Vicente araujo
    24 de maio de 2016    

    Cara. … Gosto dos seus comentários mas dessa vez vc foi longe. Nuss… Ce te se achando o diretor de Hollywood com 30 Óscar na carreira. So porque vc tomou um capote na sua teoria nao Qr dizer q o desfecho de Bran seja dos piores. Deu pra perceber q vc ficou p da vida por ter passado tao longe na sua teoria… Mas nos fãs de GOT somos assim acertamos algumas, erramos vaaaaarias outras… Vc ate q acerta bastante mas ta se achando demais. Um abraço.

    • 24 de maio de 2016    

      Acho que vc não entendeu meu post. Mas tudo bem.

  34. Alexandre Noronha Alexandre Noronha
    24 de maio de 2016    

    Só vim dizer que, mesmo faltando 5 dias pro meu casamento e tendo 317 mil coisas pra fazer, atualizei o blog ontem umas 39 vezes.

    • 24 de maio de 2016    

      Hahahaha t desejo um ótimo casamento!

  35. liostark liostark
    24 de maio de 2016    

    Boas, curti o episódio sim …. realmente não faz muito sentido o WW serem criação dos filhos da floresta, mas acredito que estejam conectados … Quanto ao episódio estou vendo um Jon Snow anulado por ser “bastardo” por uma Stark, que de certa forma encobre desconfiança e omite informações, obvio que o Peixe-Negro não tem exercito, isso viu-se nos livros e no trailer, aquela informação foi objectivada para que Sansa Enfrente Ramsy Bolton contando com apoio do exercito da mãe dela para que Mindinho tome o norte eliminando o que restar da força vitoriosa. Jon ficou reticente e aposta nas casas nortenhas que essas sim são mais fiáveis de acrescentar homens nas fileiras na grande batalha. Mas quero acreditar que o que vai salvar o norte será um Dragão sobrevoando nos ceus pegando fogo e aterrar a frente de Jon, os homens do vale fugirão a sete pés ou curvar-se-ão…
    Mas quer o que sobre dos exercitos, não chegará para enfrentar os WW que derrubarão a muralha e a chacina começará no Norte até ao Sul, momento que Dan chega a Westeros, pois aquela visão de ver o trono de ferro mergulhado em neve e gelo não foi ao acaso…

  36. Julia Julia
    24 de maio de 2016    

    Gosto muito das suas resenhas! Fui uma das que acessou o site só para ter certeza que você ainda não havia postado, pois lhe sigo no face.

    Mas queria comentar algo que em realidade penso diferente de você. O Brynden disse, no episódio em que Bran chama Ned na Torre da Alegria, que “a tinta está seca”. Tal como alguns comentaram aqui, se o Bran tivesse capacidade para alterar o passado, tudo fica nas costas dele e a complexidade de toda história vai para o saco. Algo precisa acontecer, uma consequência, quando se tenta alterar, a interpretação que se tem, com a quebra de Hodor, é que as consequências são terríveis.(Já viu Fullmetal Alchemist? De alguma forma, me lembra Edward e o irmão tentando reviver a mãe… Não é que é impossível tentar um procedimento, mas quando ele mexe nos fatos, uma quebra – de destinos terríveis -, acontece, como se alertasse que isso não deve ser feito, que é impossível na prática).
    Tendo isso em conta, eu acho que o Brynden sabia que o momento da ida de Ned ao Vale era o momento em que Bran quebrou a mente de Hodor. Essa convulsão de Hodor é conhecida, então sabia-se Bran deveria estar lá. Brynden talvez não soubesse quando aquilo precisaria ser mostrado, e guardava aquela cena para o final de seu treinamento, mas quando o Bran recebe a marca do Rei da Noite (numa visão que, pelo que foi mostrado, parecia ser uma visão do presente), e isso acelera o processo planejado por Brynden.

    Se isso é ruim porque atrapalha o treinamento de Bran? Certamente não ter um treinamento completo soa ruim, mas o Starks tendem a deixar tudo incompleto, o que sintoniza com a narrativa deles nos livros e na série (talvez a Sansa nos livros seja diferente). O treinamento de Arya avançou, mas não está completo. E não ficará, porque a Arya tem outros planos.
    A mesma coisa para o Bran. Está incompleto, mas ele aprendeu muito. E o que ele aprende com a quebra de Hodor é algo grandioso: “ok, posso ver o passado, mas se eu interferir na mente das pessoas, eu vou quebrá-las, eu vou ver consequências terríveis. Tenho que viajar ao passado para saber sobre ele”. Essa me parece ter sido a última lição planejada por Bryden, embora creia que ele quisesse ensinar mais coisas do que conseguiu ensinar.

    Sobre a entrada dos WW na caverna… Eu acredito que no livro seja diferente, mas – tirando o aparente teletransporte – não vi assim tão absurdo essa entrada. Por que não? Os filhos da floresta não tinham condições de se defender dos WW, se tivessem já teriam enfrentado. A caverna não tem nada de místico se não o próprio represeiro. E a porta… bom, pode ser muito bem essa porta nos livros também, porque não se explorou a caverna nos livros. Embora eu prefiro a sua imaginação, em pensar em algo épico como a porta da muralha.

    Ficou longo, mas espero que contribua! Abraços e obrigada pela dedicação!

    • 24 de maio de 2016    

      Ficou longo e por isso ficou muito bom 🙂
      Gostei do seu ponto de vista. Arya realmente ainda não está pronta. Mas ainda queria ver um pouco mais de Bran e Brynden.

  37. 24 de maio de 2016    

    apesar de querer que isso aconteça apenas nos livros, quando na cena o 1º WW (me recuso a chamá-lo de RdaN) colocou a mão no chão e o gelo começou a rachar, pensei que ia sair de lá um dragão de gelo.

    estou indignado com a explicação de que hodor = hold the door e se isso for vdd mesmo a justificativa terá que ser mt bem construida nos livros pra que eu espere pelo lançamento de ‘um sonho de primavera’.

    outro ponto, é que este episódio é lost total ao menos no que diz respeito aos núcleos onde tem stark & localizam-se em westeros.

    a título de exemplo, menciono a conversa entre sansa e mindinho (com a presença de brienne) onde rola um “mind game” precedido de uma importante informação (sobre peixe negro) depois do que essa informação é compartilhada com um grupo maior (jon, edd, tormund, davos, melissandre) sendo trocada a fonte de dita informação.

    a discussão que será infindável sobre o que aconteceu na caverna e, por conseguinte, em winterfell é outro exemplo de um efeito lost pois nunca terá explicação satisfatória.

    no mais, n vejo problema com a versão da série pra origem dos WW* e o poético da cena final é que o “nascimento” de quem passamos a conhecer como hold the door “coincide” com o momento de sua morte.

    *deveria ter sido mostrado que essa pessoa era alguém com a visão verde e por causa da alteração de sua natureza ele começou a entrar na pele dos mortos e isso desencadeou a aliança entre os filhos da floresta e os homens.

    lembro que nos livros temos exemplo do varamyr 6 peles e de que um vidente verde teria condições de controlar uma centena de peles, ter mil olhos e possuir sabedoria tão profunda quanto as raízes das árvores (bran 3 ‘dança dos dragões’).

    sendo assim, um vidente verde desvirtuado como o 1º WW poderia mt bem ter esse controle sobre os mortos.

    mais uma vez, lembro a frase da val (ou da dalla) pro jon em ‘a dança dos dragões’ de que a magia/feitiçaria é uma espada sem cabo tornando-a difícil de manuseá-la.

    escrevi td isso, pq acho que aqui é o melhor lugar pra tratar sobre um dos meus pov favoritos.

    abraço!

  38. Rômulo Rômulo
    24 de maio de 2016    

    Drunk, você não acha que o Brynden Rivers entrou em Bran no momento da fuga? e tudo o que aconteceu foi premeditado por ele? ele disse claramente “É hora de você ser eu”, depois leva Bran para o passado em um momento crítico justamente para tirá-lo do seu corpo, em seguida sugere ele entrar em Hodor, e quando Brynden some no passado não fica claro, se alguém o matou ou se ele simplesmente abandonou a árvore. Acredito que ele entrou em Bran, tanto que o mesmo continua desacordado no trenó. Esperar para ver. até mais.

  39. Isasa Isasa
    24 de maio de 2016    

    Ainda bem que eu não fui a única que se revoltou com a execução dos acontecimentos na caverna.
    A morte do verão foi no mínimo estupida. A maneira como ele se atirou ridiculamente no meio daqueles morto vivos, a forma como tudo aconteceu, me lembrou um plot previsível de filmes de zumbi, onde parece que quem escreveu não teve tempo de articular a cena toda e foi acometido por um surto de ignorância, infestando os personagens.

    Queriam matar o verão? Ok, mas só eu pensei que poderiam ter feito ele puxar o trenó? Teriam fugido dali muito mais rápido. Usava a bomba ali naquela área que já tava infestada, o dano seria muito maior, poderia até ter bloqueado a passagem que eles entraram para ir para a porta por exemplo.

    Mas enfim, basta de reclamar, já foi…
    Estou intrigada pela interação das visões de Bran, aparentemente ele estava no presente e o Rei da Noite não só o viu como interagiu com ele, coisa que o corvo dizia não ser possível.
    Ou foi possível porque aconteceu sem a sua supervisão de maneira que Bran deixou uma brecha?
    Ele não podia se fazer ouvir nem alterar nada, mas conseguiu afetar uma visão o suficiente para criar um paradoxo no tempo ao controlar o Hodor – o que achei o máximo! Adoro viagens no tempo e efeito borboleta, mas essas dúvidas também pareiam na minha mente.

    Me preocupa porque quanto mais “estragos” pode fazer? Com certeza ele sabe que o que aconteceu ali naquela caverna foi um baita deslize.

    Qual o sentido daquela fuga da Yara e do Theon? Tá certo que depois que a Yara língua solta falou o que não devia, a vida dela estava em risco, mas eles fugiram sem nem dizerem o que fariam né ? Vai saber então…

  40. Babi Suellen Babi Suellen
    25 de maio de 2016    

    Drunk, se o Bran pode voltar ao passado, o Corvo tbem pôde. Será que ele tem algum ‘dedo’ na história, como por exemplo, a insanidade do Rei Aerys II?

  41. Allan Allan
    25 de maio de 2016    

    Drunk, apesar de não concordar com essa resenha, você ta de Parabéns. Sempre apresentando argumentos coerentes pra justifica-las.

    Tem uma coisa que vi, na cena que os WWs invadem a caverna, se não me engano, a filha da floresta mata um deles, provavelmente ela largou aqui no chão (não lembro muito bem, ja faz alguns dias que vi o episodio). Porque ela não levou a arma? Porque não deu para a Meera? Achei uma falha, igual aquela vez que o Samwell mata um, e larga a obsidiana no chão.

    KKKK a arma que mata os caras, eles saem largando. Só faltou o Jon largar a Garralonga pelo caminho também, quando matou aquele WW.

  42. Matheus Matheus
    25 de maio de 2016    

    Você está muito apegado ao livro, cara. Você diz que é boma série ser diferente dos livros, mas qualquer coisa que a série aborde, como magia, você sempre acha mal executado e com receio dos produtores. Eu sei que é a sua opinião e respeito, mas não achei as cenas em questão mal executadas. E ainda temos 5 episódios, que podem muito bem explicar melhor essa situação do bran.

  43. Lindsay Lindsay
    26 de maio de 2016    

    A única explicação que eu vejo pro Bran tocar na raiz e ir direto para aquela lembrança (ou não, não sei se aqui era realmente no passado), é que tudo isso foi armado pelo Corvo… Não tem sentido o Bran ter ido parar lá, há não ser que tenha sido proposital, não sei…

  44. Pedro H Sforza Mendroni Pedro H Sforza Mendroni
    26 de maio de 2016    

    Oi Drunk,desculpe-me pelo atraso,mas eu só consegui tempo para escrever agora.Cara por quê você não gostou da origem dos WW? Ela é fantástica e faz todo sentido,pois os Primeiros Homens eram: maiores,mais fortes, e tinham armas mais sofisticadas do que as dos Filhos da Floresta, e os Outros são o que ? Maiores , mais fortes, e tem armas melhores , que destroem as dos homens. Além disso essa origem mostra que os White Walkers que são considerados o Mau absoluto , foram criados por seres que são essencialmente puros. Sendo assim nós concluímos que nada é 100% mau nas Crônicas de Gelo e Fogo e que os vagantes só estão cumprindo ordens:aniquilar os humanos custe o que custar.

  45. Thiago Thiago
    27 de maio de 2016    

    Talvez ate o javali que matou o rei Robert foi o Bran

    • Valdir Valdir
      27 de maio de 2016    

      Já eu pensei na loba gigante no início da estória que era a mãe dos lobos gigantes dos Starks. Mas talvez isso seja abordado nós livros porque na série os lobos foram mal aproveitados e pouco contribuíram para o enredo.

  46. Gustavo Gustavo
    30 de maio de 2016    

    Opa! Descobri seu blog recentemente e tô gostando demais!
    Sei que tá bem tarde pra comentar, considerando que o episódio seguinte já saiu, mas naquela cena na grande muralha em que estão discutindo estratégias para ganhar dos Bolton, a visão começa vindo de cima e tive a impressão que poderia ser de algum observador da cena (um corvo) e não apenas um jogo de câmeras. Quem sabe o Bran já esteja atuando com seus poderes com todo esse paradoxo temporal?

  47. liostark liostark
    30 de maio de 2016    

    Bem, Hodor é realmente um diminutivo de segurar a porta, que consistiu num trauma Psico sendo um efeito directo de ter sido wargueado simultaneamente no presente e no passado para vivenciar o mesmo acontecimento… é muito mau uma criança ver-se no futuro em que o que está atrás da porta é a morte e que ele tem de segurar a porta sabendo que vai morrer … isso translucidou-lhe de facto a mente sendo retratado como um retardado para o resto da vida!!! Bom episódio sem duvida, nunca imaginei isso … claro que tudo o que tínhamos eram teorias, tais como o dragão de gelo que a meu ver seria bem plausível existir para criar um equilíbrio entre o gelo e o fogo, mas tudo aponta que não!
    Bem não desanimes, as tuas teorias são boas de facto, aliás a mente de G.M. pode estar saturada ele bem que podia ler certas teorias para dinamizar as crónicas…

  48. 31 de maio de 2016    

    Como sempre uma excelente análise! Acho provável que o Bran tenha influenciado e causado outros acontecimentos no passado, mas não acredito que um deles tenha sido a morte do rei Aerys pelo Jaime, uma vez que o Lannister já contou o motivo de ter tomado tal atitude , justificando e externando uma escolha pessoal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Madrinha/Padrinho do Drunkwookie

Veja o projeto no Padrim, colabore e concorra aos sorteios

Assine "Newsletter Drunkwookie"

Receba as publicações do blog, direto no e-mail!

Parceiros

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons