D&D – Diário de Campanha [Capítulo_04]

Diário de Campanha – Capítulo_04

Local – Neverwinter– Ano de 1487, 5º mês (Mirtul) do Calendário de Harptos 

captura-de-tela-2016-11-15-as-18-49-37

Personagens

captura-de-tela-2016-11-25-as-18-48-38Ulfgar Thonderrage

Raça – Anão das Colinas

Classe – Clérigo

Nível – 3º – Domínio da Tempestade

Divindade – Talos

Jogador – Diego (25 anos)

Resk da Árvore-Fantasma

Raça – Meio-Orc

Classe – Bárbaro

Nível – 3º- Caminho do Furioso

Jogador – Gabriel (10 anos)

Akmenos, o Faminto

Raça – Tielfing

Classe – Bruxo

Nível – 3º – Pacto do Tomo

Patrono – Grazzt

Jogador – Bruno (15 anos)

__________

Os heróis usam uma casa abandonada,20c19fa067234585d092fe9d80c3c56c na Rua da Febre para se recuperarem. Enquanto dorme, Akmenos recebe uma visita de Grazzt, seu patrono.

O demônio diz precisa preparar um exército para ajudá-lo em uma guerra contra Zuggtmoy, a Rainha dos Fungos.

Akmenos relata alguns corpos tomados por fungos nos esgotos de Neverwinter e isso preocupa o demônio. Sendo assim,  a missão do tiefling é reportar toda e qualquer aparição desses fungos e destruí-los se possível.

Akmenos aproveita e fala do colar encontrado na dia anterior, nos esgotos. O demônio ri e diz para não se preocupar. Aquilo nada mais é do que um totem dirigido à um demônio que nem existe.

Um culto fracassado referente a um antigo vampiro que, um dia ousou desejar ser tão poderoso quanto uma divindade ou um demônio. Nada relevante.

Amanhece. Curados e restabelecidos, eles seguem para a cidade em busca de um ferreiro capaz de cobrir o machado do bárbaro com prata.

Eles encontram Kirina Krimpatul (PDM), uma draconato ferreira que parece ter o dom de criar boas armas e armaduras, tanto que recebe da cidade o encargo de criar as armas e armaduras na Patrulha da Cidade, usando minérios de Mirabar.

draconato

Adagas de prata são compradas e o machado de Resk é coberto por prata.

De volta aos esgotos úmidos, os heróis percebem que os corpos ali deixados sumiram e sobraram apenas ossos. 

grayooze5eQuatro Limos Cinza foram responsáveis pela “limpeza” dos corpos, mas os heróis não perceberam – Percepção passiva mais alta do grupo (12) – . Atraídos pelos corpos de ratos e licantropos abatidos, as criaturas dissolveram a carne dos corpos, se banquetearam e esconderam-se em locais estratégicos, para quem sabe mais alimento aparecesse.

E apareceu!

Ulfgar lidera o grupo novamente aos esgotos, andando pelos corredores úmidos.

Os limos soltam-se do teto assim que sentem a presença do grupo e um deles cai em cima do bárbaro, causando um belo estrago (5 de concussão e 10 de dano por ácido).

O bárbaro desengaja-se da criatura e corre para longe, enquanto Ulfgar mantém os limos à distância com lufada de vento.

Akmenos tenta encontrar algum local para protegerem-se, temendo por mais limos no teto. Uma porta enferrujada – percepção (18) – é avistada nas proximidades.

d138990c55ab5cf69a62d5a7f4b3e027

Resk usa sua força – Teste de Força (22) – e abre a porta que estava emperrada. Ali eles encontram uma pequena sala com ferramentas e carriolas, provavelmente usada pelos funcionários da cidade para limpar os esgotos.

O local estava infestado de fungos, cogumelos e liquens, o que tornou o lugar inviável para ser usado como abrigo. Ambos decidiram seguir pelos labirínticos do subsolo.

Após chegarem à uma área um pouco mais aberta, a dupla é cercada por ratos atrozes e 2 homens-ratos.

Ulfgar percebe que os limos não estão interessados em empreender uma perseguição (Isso se deve ao fato de estarem saciados).

O clérigo se dá conta de que seus amigos se adentraram em áreas desconhecidas dos esgotos e corre para encontrá-los.

Quando chega, tiefling e meio-orc estão combatendo e perdendo.

O anão utiliza chama sagrada para ferir os híbridos à distância.

Enquanto Akmenos usa o poder de sua rajada mística para derrubá-los.

Resk percebe que seu machado está causando dano às criaturas híbridas e usa sua fúria e seu frenesi. Em uma memorável ataque acerta um crítico, causando a morte de um híbrido com um só golpe (33PV).

Os ataques dos inimigos vão enfraquecendo, mas os ratos atrozes ainda são um problema. Ulfgar sente que algo infectou seu sangue – Teste de Constiuição (6).

Resk ainda furioso, dá conta dos ratos atrozes acertando mais um crítico (20 PV) que foi capaz de assustar os roedores mais próximos, fazendo-os fugirem.

Nesse momento a figura misteriosa aparece. Um Eremita Rato (monstro homebrew, com estatisticas abaixo), revela-se e exige a morte dos heróis.

– Filhos, tragam esses vermes para alimentar a sede de minha amada.

Essa criatura já fora um homem anos atrás. Porém, atormentado pela vida nos esgotos, contraiu a maldição da licantropia. É possível ver algo ainda mais forte lhe acometeu, tornando-o capaz de controlar ratos.

onoeygz

Ele chama os licantropos de filhos e exige que os heróis sejam mortos, ao mesmo tempo que faz descer de suas vestes um enxame de ratos para auxiliar no combate, tentando impedir os conjuradores de manterem sua concentração.

Ulfgar se foca em curar o bárbaro e o bruxo, enquanto ambos atacam os inimigos.

O Eremita percebe que mesmo com seu enxame de roedores e a força de seus filhos híbridos não são capazes de impedir a vitória dos heróis. Então ele tenta fugir.

O bruxo conjura Bruxaria (Hex) no Eremita, impondo desvantagem em testes de sabedoria, enquanto o clérigo conjura Imobilizar Pessoa.

O eremita é traído pela baixa sabedoria que deixou de adquirir se trancafiando nos esgotos e prejudicado pelo encantamento do bruxo – Teste de Sabedoria (4). Resk, está inspirado naquela manhã, pois corre e acerta um excelente ataque crítico (30PV). Rapidamente o inimigo é morto, pronunciando suas derradeiras palavras.

Doralice, me perdoe.

Os heróis encontram uma flauta dos esgotos (item mágico), poção Forma Gasosa e um colar de obsidiana, que traz a imagem de um morcego com feições humanas.

Um pequeno rato, companheiro familiar do Eremita foge das vestes de seu dono, esgueirando-se por uma fresta em uma parede.

O Bárbaro percebe que a parede é falsa – percepção (16).  Ao ser empurrada, a parede revela um quarto bem tosco e mal construído.

f48ed20501545b532c379e81c86f3a33

Doralice

Lá os heróis encontram Doralice.

Uma Sombra, que um dia fora uma esposa do Eremita. Porém, ela não parece hostil e Ulfgar inicia uma conversa.

Ela conta que o Eremita era seu marido. Há anos atrás ela e o Eremita moravam na Rua da Febre. Ela foi infectada com raiva, por causa das condições precárias que aquele bairro de Neverwinter se encontrava. 

Seu marido decidiu que iria ajudá-la. Tentou buscar uma cura, mas ninguém a ajudou. Então, teve uma ideia. Levou-a aos esgotos e pediu para que homens-ratos do local a infectasse com a maldição da licantropia e assim, acabar com a raiva.

Pois assim ela viveria e ele aceitaria sua amada daquela forma.

Doralice se negava em ser transformada em licantropa, pois só tinha a doença da raiva, e não queria uma maldição sob si.

Ela queria uma vida normal. Queria ter filhos. E morreria se não pudesse ser dessa forma. Transtornado, seu marido a trancou naquela cela e buscou os licantropos pelo escuro esgoto. Dias depois, trancada e sozinha ela morreu, vítima do ataque de uma sombra.

O Eremita nunca se perdoou, e prometeu dar a sua amada o que ela sempre sonhou.

Filhos. Filhos que nunca puderam ter. 

E a partir dai o homem se infectou, assumiu o clã licantropo dos esgotos e começou a infectar com licantropia todo e qualquer pobre coitado, que fosse inocente o bastante para andar nas proximidades da Rua da Febre.  Ali tiveram seus filhos e foram felizes, até que a Patrulha da Cidade começou a se intrometer nos esgotos.

Os heróis ouvem a história  e acabam esquecendo que ali está uma criatura maligna.

Após contar toda a história de sua vida, Doralice pergunta sobre seu marido. Pois não fica muito tempo se sua presença. Ulfgar diz que ele foi morto.  Consternada, a criatura ataca.

Ao ver a ameaça da sombra, Ulfgar a atinge com o truque Chama Sagrada, e o dano radiante – 16 PV – é mortal.

a637367934afc9e2e2759bb89b94edd7

A criatura é destruída instantaneamente.

Resk toma a poção encontrada com o Eremita e se vê transformado em forma gasosa.

Ele então procura brechas por todo local e encontra dois diferentes acessos. Duas salas cobertas de Cogumelos (mas não percebe que são um pequeno exército de Myconids).

Ao revistar tudo, Akmenos encontra 03 pergaminhos. Um traz uma cantiga de ninar que fala sobre antigo vampiro, outro trata de maldições de licantropos e um que trata sobre herbalismo.

Mais um símbolo esculpido em Onix, com a figura de um humano e asas de morcego é encontrado na penteadeira de Doralice.

___________

O grupo volta para o departamento de Guarda e são recebidos por Medrask, em sua sala.

Os heróis avisam o capitão da Guarda  sobre o paradeiro de seus soldados e sobre as condições dos esgotos daquela região.

Akmenos consegue aproveitar um momento de distração de todos na sala, e cumpre a missão dada por seu patrono anteriormente, deixando uma pedra de ônix na sala. (Exigi um teste de Enganação, mas com modificador da Destreza).

Medrask agradece e assina a anistia dos heróis, liberando-os de seus problemas com a lei de Neverwinter.

Ulfgar se despede de seus amigos e diz que precisa ir até a Igreja de Talos da cidade para resolver pendências particulares. Resk, decide conhecer a taverna mais cara do lugar pois o Kythorn (o sexto mês de Faerun, segundo o calendário de Harptos) está chegando e os sucos dessa época são ótimo. Já Akmenos se dirige à biblioteca de Neverwinter a fim de saber mais sobre o falso deus morcego.

2-1

Eles combinam que se encontrarão novamente em 5 dias. Porém, o acaso reunirá esses heróis mais rápido do que eles desejam. Um clérigo caçado por cultistas corruptos de Talos, um bruxo que investiga uma lenda boba sobre uma divindade nova e um bárbaro “filho adotado de gigantes-de-pedra”  que anda tranquilamente por Neverwinter, talvez estejam, ainda que indiretamente, indo em direção à acontecimentos que mudarão Forgotten Realms para sempre.

2 Comentário

  1. Ricardo Marques Ricardo Marques
    25 de novembro de 2016    

    Excelente diário! Estarei esperando os próximos, especialmente quando começar Rage of Demons e a relação do Bruxo nisso tudo.

  2. Lucas Lucas
    26 de novembro de 2016    

    parabens estou acompanhando todos ^^

No entanto, Pings

  1. D&D – Diário de Campanha [Capítulo_05] – DrunkWookie on 2 de dezembro de 2016 at 15:00
  2. D&D – Diário de Campanha [Capítulo 09] – DrunkWookie on 10 de Fevereiro de 2017 at 12:14

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Madrinha/Padrinho do Drunkwookie

Assine "Newsletter Drunkwookie"

Receba as publicações do blog, direto no e-mail!

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons