Livros em 2015 – Parte II

“Um leitor vive mil vidas antes de morrer, o homem que nunca lê vive apenas uma.”

2015 se aproxima do final, e eu não poderia deixar de trazer a continuação do post Livros em 2015. Há algum tempo atrás publiquei  Livro de 2015 – Parte I  e hoje venho dar continuidade ao post. 

Vocês se lembram que no início desse ano li e apresentei a vocês alguns livros de autores que nunca tinha ouvido falar, como por exemplo Andrés Neuman.

blog

Já na segunda metade do ano decidi ler as continuações de livros que havia iniciado e também comecei a ler algumas indicações de vocês. Me surpreendi com as indicações e me decepcionei com algumas continuações.

06 – Mistborn – O Império Final

Captura-de-Tela-2015-08-18-às-16.10.11-614x330

Para comprar, clique aqui

Sinopse – Certa vez, um herói apareceu para salvar o mundo. Um jovem com uma herança misteriosa, que desafiou corajosamente a escuridão que sufocava a Terra. Ele falhou… Desde então, há mil anos, o mundo é um deserto de cinzas e brumas, governado por um imperador imortal conhecido como Senhor Soberano. Todas as revoltas contra ele falharam miseravelmente. Nessa sociedade onde as pessoas são divididas em nobres e skaa – classe social inferior -, Kelsier, um ladrão bastardo, se torna a única pessoa a sobreviver e escapar da prisão brutal do Senhor Soberano, onde ele descobriu ter os poderes alomânticos de um Nascido da Bruma – uma magia misteriosa e proibida. Agora, Kelsier planeja o seu ataque mais ousado: invadir o centro do palácio para descobrir o segredo do poder do Senhor Soberano e destruí-lo. Para ter sucesso, Kel vai depender também da determinação de uma heroína improvável, uma menina de rua que precisa aprender a confiar em novos amigos e dominar seus poderes.

Autor – Brandon Sanderson

Minhas impressões –  Eu sei. Vocês provavelmente dirão: Já tem resenha desse livro no blog! 

Sim, existe. É uma resenha bem específica, pois me apaixonei pela trama. Aqui está o link de Vale a pena ler – Mistborn – O Império Final, para quem tiver curiosidade e quiser se aprofundar mais no tema. Porém,  falarei dele rapidamente, pois está entre os livros que li nesse ano.

Mistborn –  Império Final traz uma trama sensacional. Logo nos primeiros capítulos você é transportado para um novo mundo. Autores bem sucedidos no gênero de Fantasia, conseguem essa façanha. Atar o leitor à um novo mundo.

Vocês conhecerão a alomancia e se apaixonarão por ela. Brandon Sanderson criou um sistema de poder/magia muito interessante. Você ficará vidrado nele e vai querer aprender cada vez mais.

Se você gostou de O Nome do Vento, pode apostar que gostará de Mistborn.

Aliada à capacidade narrativa do autor, que te prende à leitura, Mistborn é leitura obrigatória à todos fãs do gênero de fantasia.

Nota

nota-45

07 – Mistborn – O Poço da Ascensão

10390303_876133565796980_5891240416380961652_n

Para comprar, clique aqui

Sinopse Alcançaram o impossível: o mal que governara o mundo pela força do terror foi derrotado. Mas alguns dos heróis que lideraram esse triunfo não sobreviveram, e eis que surge uma nova tarefa de proporções igualmente gigantescas: reconstruir um novo mundo. Vin é agora a mais talentosa na arte e técnica da Alomância e decide reunir forças com os outros membros do bando de Kelsier para ascender das ruínas de um passado vil.
Venerada ou perseguida, Vin sente-se desconfortável com o peso que carrega sobre os ombros. A cidade de Luthadel não se governa sozinha, e Vin e os outros membros do bando de Kelsier aprendem estratégia e diplomacia política enquanto lidam com invasões iminentes à cidade.

Autor – Brandon Sanderson

Minhas impressões – Se o primeiro livro, Mistborn – O Império Final, me arrebatou de forma certeira, Mistborn – O Poço da Ascensão me decepcionou completamente.

A trama apresentada no primeiro volume se resolve ali mesmo, deixando algumas pontas soltas para o segundo volume.

Eu queria muito ver o que aconteceria com o Senhor Soberano, e vi! Tudo se desenvolveu e finalizou em O Império Final.

Já a trama do segundo livro nos traz as consequências dos atos de nossos heróis. O desenvolvimento é moroso, os personagens principais se transformaram em pessoas bem diferentes e a inserção de novos mistérios acabou me decepcionando.

A “descoberta” de novos metais e novos poderes não me agradou. Acredito que, Kelsier e seus amigos teriam tentado novas ligas de metal antes.

Entretanto, a narrativa continua sendo primorosa e a descrição da utilização dos poderes ficam ainda melhores.

No final, não gostei da trama e não lerei o terceiro livro (ainda não lançado no Brasil) mas gosto do modo como Brandon Sanderson escreve. Acredito que todos aqueles que leram O Império Final e ficaram empolgados, devem ler O Poço da Ascensão, ou pelo menos tentar.

Nota

nota-25

08 – Eu, Robô

IMG_9738

Para comprar, clique aqui

Sinopse – Sensíveis, divertidos e instigantes, os contos de “Eu, robô” são um marco na história da acção-cientifica, seja pela introdução das célebres Leis da Robótica, pelos personagens inesquecíveis ou por seu olhar completamente novo a respeito das máquinas. Vivam eles na Terra ou no espaço sideral; sejam domésticos ou especializados, submissos ou rebeldes, meramente mecânicos ou humanizados, os robôs de Asimov conquistaram a cabeça e a alma de gerações de escritores, cineastas e cientistas, sendo até hoje fonte de inspiração de tudo o que lemos e assistimos sobre essas criaturas mecânicas.

Autor – Isaac Asimov

Minhas impressões – Mesmo sendo uma releitura, devo dizer que livros de Asimov são sempre bem-vindos.

Quando li Eu, Robô pela primeira vez, eu não aproveitei o livro como deveria.  Agora, após a releitura, percebi que o livro é muito bom.

Aproveitei melhor os nuances filosóficos. Você verá esse subtexto em todas as obras de Asimov.

Devo alertar que não se deve esperar um livro com ação desenfreada como vimos no filme Eu, Robô (com Will Smith). Devemos julgar Eu, Robô sempre levando em consideração a época em que foi lançado, ou seja, na década de 50.

O livro traz um compilado de 09 contos.

Os contos que mais gostei foram: RobbiePegar Coelho, O Conflito Evitável.

Nota

nota-35

09 – Os Filhos de Anansi

IMG_0683

Para comprar, clique aqui

Sinopse – Charlie Nancy tem uma vida pacata e um emprego entediante em Londres. A pedido da noiva, ele concorda em convidar o pai para seu casamento e fazer uma tentativa de reaproximação, já que há vinte anos os dois não se falam. Enquanto isso, no palco de um karaokê na Flórida, o pai de Charlie tem um ataque cardíaco fulminante.
A viagem de Charlie até os Estados Unidos para o funeral acaba se tornando a jornada de uma nova vida. Charlie não tinha ideia de que o pai era um deus. Menos ainda de que ele próprio tinha um irmão. Agora sua vida vai ficar mais interessante… e bem mais perigosa.
Embrenhando-se no território de lendas e deuses pagãos, a poderosa narrativa de Neil Gaiman leva o leitor a mergulhar nessa história fantástica e bem-humorada sobre relações familiares, profecias terríveis, divindades vingativas e aves muito malignas.

Autor – Neil Gaiman

Minhas impressões – Eu já falei, algumas vezes tanto no blog quanto na página do FB, que Neil Gaiman é genial em seus contos curtos, porém quando se aventura em livros um pouco mais longos, eu enfrento certa dificuldade. E olha que ele está entre os escritores que mais me influenciam.

Porém, Os Filhos de Anansi é um dos livros dele que mais gosto. Duvido que você não dará risadas lendo essa trama.

É extremamente divertido. É um tipo de humor contido. Um humor que nos faz rir por nos identificarmos com a situação. Bem, só lendo para entender o que quero dizer.

Nota

nota-45

10 – Contos – Volume 01

IMG_0685

Para comprar, clique aqui

Sinopse – Nesta obra, Hemingway, um dos escritores mais importantes e populares do último século narra algumas de suas histórias pessoais, como as de Nick Adams (seu famoso personagem), nos Estados Unidos, na Europa e no Oriente Médio, e também as suas recordações dos anos de exílio e da geração perdida.
Contos de Ernest Hemingway Volume 1, além do seu indiscutível valor literário, traz ao leitor um documento sobre uma vida e uma época que se confundem em aventuras, dúvidas e esperanças, retratando perfeitamente os conflitos e frustrações dos seres humanos.

Autor – Ernest Hemingway

Minhas impressões – Um livro altamente recomendado. É cru, impactante, soberbo. Como alguém pode falar do dia-a-dia sem ser enfadonho e ao final do conto, fazer você sentir-se em uma tarde ensolarada?

Você vai querer saber onde começa a fantasia e onde acaba as passagens autobiográficas do autor.

Ernest Hemingway é capaz disso. Com certeza 2016 será um ano em que me aprofundarei mais nas obras desse autor.

Nota

nota-5

11 – O Trono Vazio

IMG_2286-e1441470232283-1024x1024

para comprar, clique aqui

Sinopse – As forças de Wessex e da Mércia se juntaram para combater os dinamarqueses, mas a instabilidade da união e a ameaça dos ataques dos reinos pagãos vizinhos são um perigo para a Britânia, pois Æthelred, o senhor da Mércia, está à beira da morte e não tem herdeiros, o que abre caminho para disputas pelo trono. Uhtred de Bebbanburg, o maior guerreiro da Mércia, sempre apoiou a senhora Æthelflaed para que se tornasse a sucessora do trono, mas será que a nobreza aceitará uma mulher como líder? Mesmo ela sendo a viúva de Æthelred e irmã do rei de Wessex? Enquanto os mércios travam brigas internas e os saxões ocidentais tentam anexar o reino aliado, novos inimigos surgem na fronteira norte. Os saxões precisam desesperadamente de uma liderança forte, mas, em vez disso, lutam por um trono vazio, ameaçando arruinar todos os esforços para unir e fortalecer seu reino.

Autor – Bernard Cornwell

Minhas impressões – Muitos já leram minha resenha sobre O Trono Vazio de Bernard Cornwell.  Quem quiser dar uma lida, é só clicar aqui.

A série começa a perder força, por serem muitos livros, e a trama dilui demais. Por outro lado, vemos personagens que começam a ganhar destaque, e é por causa desse respiro que gostei um pouco mais do livro.

A série As Crônicas Saxônicas, são altamente recomendadas. Bernard Cornwell é um dos meus autores favoritos.

Nota

nota-35

12 – 1Q84 – parte 2

IMG_0682

Para comprar, clique aqui

Sinopse – Nesse segundo volume, duas histórias em paralelo se cruzam numa história cheia de mistério e eventos surreais. De um lado, Aomame, uma assassina profissional, suspeita estar em um mundo paralelo. De outro, Tengo, um aspirante a escritor, se envolve com um projeto de reescrver um livro misterioso.

Autor – Haruki Murakami

Minhas impressões – Demorei bons meses para terminar a leitura de 1Q84 – Parte 2. O primeiro volume me deixou bem intrigado. Quem eram o Povo Pequenino, que mundo era aquele em que haviam duas luas? Quando a mudança de realidade acontece? Eram tantas dúvidas…

O segundo livro diminuiu o ritmo da trama e isso me incomodou um pouco. Achei que veríamos um pouco mais de desenvolvimento de Tengo e Aomame. Tudo ainda está envolto de mistério. Ao que tudo indica, esse grande momento ficou reservado ao ultimo volume da trilogia.

O livro termina sem empolgar, sendo exatamente um livro que prepara tudo para o desfecho. A trama é diferente de tudo que já li, e isso vale muito.

Murakami ser um autor fantástico. Ele sabe escrever e sabe retratar o ser humano como ele realmente é. O sexo é retratado da forma como ele é. Já as relações sociais são retratadas de uma forma diferente à que estamos acostumados.

Acredito que seja a forma como os orientais agem. Senti muito esse choque cultural quando li  Por Favor, Cuide da Mamãe. (Outro livro que merece ser lido).

Nota

nota 4

13 – Sonho Febril

IMG_0673

Para comprar, clique aqui

Sinopse – Uma reinvenção original e fascinante das histórias de vampiros pelas mãos do mestre da fantasia moderna George R.R. Martin.
Quando o falido capitão Abner Marsh recebe uma oferta de sociedade de um rico e sinistro aristocrata chamado Joshua York, ele até chega a desconfiar que algo está errado. Mas nada que a possibilidade de receber milhares de dólares em ouro e construir o barco dos seus sonhos não possa fazê-lo mudar de ideia.
Assim surge o Sonho do Fevre, o melhor e mais potente barco de todo o Mississipi. Uma embarcação magnífica que, ao navegar pelo rio, vai deixando pelo caminho uma coleção de histórias sombrias. Movido pela força do vapor, o Sonho do capitão pode se transformar no maior pesadelo da humanidade.

Autor – George R. R. Martin

Minhas impressões – A maioria dos leitores do blog, sabem como Martin escreve. Sua narrativa detalhista, apaixonante e cativante é marca registrada. 

Sonho Febril não é diferente.

Em menos de 4 capítulos garanto que você estará ávido a saber mais sobre embarcações do Mississipi e sobre criaturas da noite.

A trama se desenvolve sempre deixando um suspense no ar, uma ansiedade, até que… Até que, você percebe o que está lendo. Uma trama sobre vampiros.

E não existe algo profundo para ser descoberto a não ser esperar pelo momento em que eles se alimentam, ou o momento em que eles são descobertos.

Os pequenos detalhes, elementos que dizem que tal personagem é vampiro, são interessantes e bem abordados. Entretanto, não são suficientes para manter você intrigado e empolgado com a leitura.

Talvez por eu ter lido Vampiro Americano ( HQ de Scott Snyder e Rafael Albuquerque) há algum tempo atrás, não consegui ver nada de novo nem interessante no livro de Martin. O assunto Vampiro já foi amplamente tratado nos últimos anos.

Sei que o livro é de 1982. Muito antes de vampiros brilhantes e vampiros no Velho-Oeste. Porém, o livro chega tarde ao Brasil.

Alguns leitores me disseram que há referências de famílias de As Crônicas de Gelo e Fogo em Sonho Febril. Eu achei um pouco exagerado. Nem todo personagem branco de cabelos prateados são menções aos Targaryen.

De qualquer forma, o livro não é tão empolgante, mas merece ser conhecido.

Notanota-3

Ainda não acabou…

O post chega ao fim, mas ainda há mais livros para serem abordados. No final da semana trarei a terceira e última parte de Livros em 2015.

Lá falarei sobre a magnifica A História Sem Fim, o primeiro livro da trilogia de As Fronteiras do Universo, indicação mais do que perfeita e a abordagem de uma realidade alternativa em O Homem do Castelo Alto de Philip K. Dick.

E vocês o que leram em 2015?

Clique aqui para Livros em 2015 – Parte III

5 Comentário

  1. 15 de dezembro de 2015    

    Tu vai se arrepender muito de não ler “The Hero of Ages”. É sério!

  2. Alexandre Ferreira Alexandre Ferreira
    16 de dezembro de 2015    

    Terminei Sonho Febril – R.R Martin, realmente o livro tem um início empolgante, mas no desenrolar da trama perde muito efeito, e só despenca em todos os sentidos, pelo menos na minha opinião, vc acertou na mosca quando falou que a obra chegou tarde ao Brasil. Estou lendo o livro III de A Revolta de Atlas – Ayn Rand, é simplesmente brilhante, recomendo.

  3. Islan Oliveira Islan Oliveira
    25 de dezembro de 2015    

    Drunk, você já leu a Morte da Luz, também do Martin? Assim como Sonho Febril, me deixou com o sentimento de medo quanto ao final que o Martin dá a suas obras.

    • 26 de dezembro de 2015    

      Eu não li a Morte da Luz. Sobre os finais, é algo que me preocupa também.

    • Alexandre Ferreira Alexandre Ferreira
      3 de fevereiro de 2016    

      Só escutei más críticas quanto A Morte da Luz, talvez eu leia, mas tenho muitas prioridades.^^

No entanto, Pings

  1. Livros em 2015 – Parte I – DrunkWookie on 13 de janeiro de 2016 at 19:57
  2. 16 Livros para 2016 – DrunkWookie on 15 de janeiro de 2016 at 20:07

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Madrinha/Padrinho do Drunkwookie

Veja o projeto no Padrim, colabore e concorra aos sorteios

Assine "Newsletter Drunkwookie"

Receba as publicações do blog, direto no e-mail!

Parceiros

Publicidade

Comentários

Show Buttons
Hide Buttons