Vale a Pena Ler – “Wild Cards” de G. R. R. Martin

Uma série que promete! A série certa para todos fãs de super-heróis e ficção científica.

Para comprar, clique aqui

Sinopse Depois de criar um mundo em As Crônicas de Gelo e Fogo com mais de 20 milhões de cópias vendidas, George R. R. Martin estabelece um novo conceito de Super Heróis.

Há uma história secreta do mundo, uma história em que um vírus alienígena atingiu a Terra no final da Segunda Guerra Mundial, fortalecendo um grupo de sobreviventes com poderes extraordinários. Alguns foram chamados Ases – aqueles com habilidades físicas e mentais sobre-humanas. Outros foram denominados Curingas – amaldiçoados com bizarra deficiência mental ou física. Alguns usaram seus talentos a serviço da humanidade. Outros para o mal. Wild Cards é a sua história.

Publicado originalmente em 1987, Wild Cards traz, além do próprio George R. R. Martin, poderosos contos de Roger Zelazny, Walter Jon Williams, Howard Waldrop e Lewis Shiner.

_______________

Antes de iniciarem a leitura, peço que deem uma olhada no meu projeto Drunkwookie no Padrim. Caso decidam ser madrinha ou padrinho do site, seria fantástico. A contribuição servirá para o site continuar no ar e melhorar cada vez mais.

______________

Logo de cara eu classificaria a série Wild Cards como a história de heróis de G. R. R. Martin e seus amigos. Wild Cards é um grande ícone na história da cultura nerd, principalmente para os fãs de RPG.

Você deve estar se perguntando por que estou falando de RPG em um post sobre o livro que conta com a participação de Martin?

É que esse tipo de jogo tem estrita relação com Wild Cards.

G. R. R. Martin criou um cenário para jogar RPG com seus amigos. Porém, o hobby começou a ganhar força e tomar muito, mas muito tempo de todos eles (Sim, isso acontece com muitos que jogam RPG).

Foi então que eles decidiram escrever sobre seus personagens daquele cenário apocalíptico, o que deu origem ao compilado de contos chamado Wild Cards.

A premissa do livro é simples.

Uma bomba alienígena explode no planeta Terra e algumas pessoas passam a desenvolver poderes, capacidades e aparências totalmente estranhas. Se você foi agraciado apenas com poderes, como ter ganho asas de anjo e resplandecer você é considerado um Ás.

Agora se o que você ganhou te deformou, você é considerado um Coringa. De qualquer forma todos são considerados Cartas Selvagens, do original Wild Cards.

O livro reúne vários contos e nos apresentam vários personagens e situações. Como é o primeiro volume o clima é de introdução ao cenário e aos personagens. Você passa a entender até onde vai o poder desses seres e como eles mudaram o modo como vemos o Mundo.

Sim, esses personagens estão inseridos no nosso mundo.

Eles tiveram participação efetiva na Segunda Guerra Mundial. Um deles até se tornou galã de Hollywood. Porém, será possível que essas Cartas Selvagens vivam felizes com seus dons, ou se torturem por causa de sua maldição?

No decorrer da leitura é possível perceber referências à quadrinhos, referências à História e a outras obras que vão aparecendo em Wild Cards e, por ser algo tão original, sempre que vemos a referência precisamos se focar nas datas de publicação das obras referenciadas.

As vezes foi Wild Cards que inspirou muitas obras.

Por Martin ser o editor desses contos, percebe-se que vem daqui a ideia (ou foi ali que nasceu a ideia) de separar As Crônicas de Gelo e Fogo em capítulos que tem como foco o Ponto de Vista de determinado personagem.

Eu gostei muito do livro e o modo como ele é disposto. De longe, sou fã do personagem criado por Martin, o Tartaruga. Ele é a verdadeira essência do Super-Herói. É uma espécie de Peter Parker . Gostei muito dele e do modo como o personagem decide usar seus poderes.

Teremos personagens que usa os poderes para o bem, para o mal, para si próprio ou para o governo. Há uma infinidade possibilidades a serem desenvolvidas. E isso é bem a cara do Martin.

A série vai evoluindo em em Ases nas Alturas, o segundo livro da série, 30 anos se passaram desde que o xenovírus Takis-A atingiu a humanidade.

Aqui vamos vendo as investigações para entender o que é TIAMAT (olha a referência), e algo do espaço vem para a Terra, uma vez mais.

Novos personagens fascinantes aparecem, como o Morsa e a Garota Lua. Nesse volume apenas um capítulo é escrito por Martin. Entretanto, Walter Jon Willians, que escreve vários capítulos faz a trama seguir de forma magistral.

E o que acontece ao final de Ases nas Alturas é o ponto-chave para movimentação da Organização Mundial de Saúde.

Episode 6 scene 20

Bem, não quero dar muitos spoilers aqui, mas gostaria muito que vocês lessem.

Wild Cards. Uma série que todos deveriam ler. Wild Cards é um fenômeno.

Uma série de contos que orbitam um tema de Ficção e que até cenário para jogos de RPG, ele foi usado. Se engana quem acredita que Wild Cards é enaltecido apenas pela participação de G. R. R. Martin.

O papel do autor americano é, sem dúvidas, importante para que Wild Cards tenha sido publicado no Brasil.

Porém, a obra sustenta-se por si só. Vale a pena ler!

Lembrando que se você é daqueles que não gosta de iniciar uma saga antes dela ter acabado, saiba que a Editora Leya já lançou até o sétimo volume!

Tem muitas páginas para se divertir.

Ainda não há comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Madrinha/Padrinho do Drunkwookie

Assine "Newsletter Drunkwookie"

Receba as publicações do blog, direto no e-mail!

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons