S07E05 – Eastwatch

Estamos chegando no momento final da temporada!

Quando isso acontece, sempre presto atenção redobrada no episódio, pois geralmente ele serve para nos mostrar o caminho que será percorrido até a season-finale.

É claro que sempre existirão reviravoltas e surpresas, mas o que quero dizer é que as bases sólidos do rumo da trama sempre estão definidos ao passar da metade da temporada.

S07E05 – Eastwatch não podia ser diferente. Ao final do episódio sabemos o que esperar dos dis últimos episódios.

E o que podemos esperar? Bem… falarei disso agora.

_______________

Antes de iniciarem a leitura, peço que deem uma olhada no meu projeto Drunkwookie no Padrim. Caso decidam ser madrinha ou padrinho do site, seria fantástico. Falta bem pouco para atingirmos a segunda meta!

A contribuição servirá para o Wookie continuar no ar e melhorar cada vez mais.

______________

O episódio começa na Campina.

Jaime saindo da água com Bronn. Se alguns espectadores se incomodaram com o Lannister caindo no fundo do rio todo paramentado, com certeza se enfureceram ao perceber que ele atravessou todo o rio com mão de ouro, armadura e espada.

Eu não me incomodei em vê-lo saindo da água.

Como disse na resenha anterior foi uma cena poética, e o fato dele estar de armadura não deveria ser um problema para que sobrevivesse.

O que me incomodou é o “caminho mais fácil” que às vezes a HBO acaba escolhendo.

Jaime Lannister não poderia se encontrar com Daenerys, então o que a HBO faz?

Faz ele surgindo quase um quilômetro de distância da Mãe de Dragões.

Porém, esse tipo de “saída”gera inconsistências como por exemplo:

Se Tyrion havia se demonstrado tão temeroso ao ver o irmão investindo contra Daenerys e Drogon, porquê nem na beira do rio ele foi para tentar, ao menos, saber se o irmão estava vivo?

Enfim… Esse não é o único ponto do episódio que me incomodou, mas falarei deles no decorrer da resenha.

Todavia, dessa cena o que mais me chamou atenção foi ver que minha ideia sobre as motivações de Bronn em salvar Jaime estavam corretas. Realmente o mercenário agiu por causa de ouro.

Nesse momento, Jaime reflete sobre o poder bélico de Daenerys. Ouvir falar de dragões é uma coisa, porém vê-los em ação é completamente diferente. Se um dragão causa tamanho dano, imaginem mais dois deles.

Com essa visão, Jaime volta para Porto Real.

A imagem de um dragão em Westeros.

Essa cena de Drogon contra o sol ficou fenomenal!

O exército derrotado, cansado, com medo, mas ainda assim com um certo orgulho na postura. Nem todos ajoelharam ao ser exigido por Daenerys.

Se existia veneno na flecha que atingiu Drogon, parece que não fez efeito algum ainda. Ele está perfeito! Se agitando, gritando, bem conectado com sua mãe.

Fim melhor para Randyll Tarly e Dickon Tarly não podia haver.

Ambos se voltaram contra Olenna Tyrell por entender (entre outros motivos) que estavam contra a Rainha legítima, isso é Cersei.

Também não podemos nos esquecer do ódio que Randyll tem de selvagens, como bem expressou ao rever Sam em Monte Chifre.

Sendo assim, ele não aceitaria Daenerys, que trouxe bárbaros para sua terra natal. Testemunhamos um final digno para um ótimo personagem.

Depois disso vamos para Porto Real, onde Jaime conta para sua irmã  o que houve na Campina.

Muitos se incomodaram com Bronn acertando Drogon.

Pelo teor das reclamações dos espectadores até pareceu que o dragão havia morrido. Entretanto, Jaime deixa ainda mais claro o que vimos no episódio anterior.

Matar um dragão é difícil, até mesmo com as armas feitas por Qyburn.

Agora em Pedra do Dragão, Daenerys retorna da batalha.

Drogon está maravilhoso! Os efeitos especiais do dragão estão impecáveis.

É lindo ver o modo como as escamas se comportam quando ele se movimenta. Ver os diferentes tipos de texturas, dependendo do local de seu corpo.  A cada temporada os efeitos estão melhores.

Aqui temos um momento de tensão. Jon tocando Drogon é mais uma constatação do que já está provado. Seu sangue Targaryen.

Isso me fez relembrar do episódio em que Tyrion toca um dos dragões de Daenerys. O que reforça minha teoria de 2012, onde reúno informações que me levam a crer que Tyrion também tem sangue Targaryen.

Para quem quiser ler, é só clicar aqui.

Na continuação dessa cena vemos Jorah, retornando para sua khaleesi. O momento é tocante demais para ela perguntar sobre Daario, então acreditei que ela perguntaria em um segundo momento com Sor Jorah, o Ândalo.

Agora no Norte vemos um bando de corvos comandados por Bran Stark, voando para Além-da-Muralha, para verificar onde está o Rei da Noite.

Ficou feliz em ver que Bran ainda troca de pele com animais para conseguir informação, diferente de apenas saber o que está havendo por ser O Corvo-de-Três-Olhos.

Na Cidadela, Arquimeistre recebe um corvo de Winterfell.

Sam aborda um assunto interessante. Se a Cidadela se pronunciasse sobre os Caminhantes Brancos seria possível que todos em Westeros acreditassem.

Por mais que não seja isso que aconteça, gostei de ver que com o passar do tempo o Arquimeistre passa a ouvir mais Sam.

Aqui há duas citações interessantes.

 Jenny de Pedravelhas é citada tanto em As Crônicas de Gelo e Fogo…

Há uma canção – recordou Robb, -“Jenny de Pedravelhas, com as flores nos cabelos”.

No fim, somos todos só canções. Se tivermos sorte. – Naquele dia brincara de ser Jenny, chegando até a colocar flores nos cabelos. E Petyr fingira ser seu Príncipe das Libélulas. Catelyn não teria mais de doze anos, Petyr era apenas um garotinho.  A Tormenta de Espadas, capítulo 45 – Catelyn V.

Quanto em O Mundo de Gelo e Fogo

“Jenny de Pedravelhas ‒ Senhora Jenny, como era chamada por cortesia ‒ foi aceita na corte com o tempo, e por todos os Sete Reinos o povo tinha um carinho especial por ela. Jenny e o príncipe, depois disso conhecido para sempre como Príncipe das Libélulas, foram o tema favorito dos cantores por muitos anos.” O Mundo de Gelo e Fogo, Os Reis Targaryen

Já o profeta Lodos, também é citado…

” Um homem sagrado e descalço chamado Lodos, que reivindicava ser o filho vivo do Deus Afogado. […] Na Velha Wyk, o rei-sacerdote Lodos se voltou para seu deus, convocando as lulas gigantes para afundarem os navios de guerra de Aegon. Quando as lulas gigantes não apareceram, Lodos encheu sua túnica de pedras e caminhou para dentro do mar para ―aconselhar-se com o pai. Milhares o seguiram. Seus cadáveres inchados apareceram no litoral das ilhas nos anos seguintes, embora o corpo do sacerdote não estivesse entre eles.” O Mundo de Gelo e Fogo, Os Sete Reinos

Voltamos à Pedra do Dragão. Varys e Tyrion conversam sobre o modo como Daenerys está agindo. Varys havia dito (e não é possível acreditar nisso) que faz o que faz pelo povo. Com as condutas de Daenerys não parece que o povo será beneficiado, caso não se ajoelhe.

Tudo então ficaria nas mãos de Tyrion, para convencê-la de que essa postura não pode continuar.

Depois vamos para a Câmara da Mesa Pintada. Há elementos muito bons aqui. Como por exemplo, o modo como Daenerys mostra sua afeição por Jon. Também é interessante de ver a confiança que Jon deposita em Davos.

Tudo isso serve pra manter o desnevolvimento que os episódios dessa temporada vem trabalhando

Entretanto, é também nessa cena que tudo muda!

Considero essa parte do episódio um divisor de águas. Uma grande mudança (e não é para melhor)!

Até aqui estava tudo ok, ressalvando alguns momentos que me incomodaram, mas de repente, tudo aqui vira de cabeça para baixo com a seguinte frase:

Leve um deles a Porto Real e mostre a verdade.

Eu não acreditei no que ouvi de Tyrion. O plano então passa a ser “capture uma dessas criaturas (wight), leve até Cersei e assim conseguimos um armistício?“.

Eu havia gostado do modo como Daenerys havia sido convencida da existência dos Caminhantes Brancos. Ver as pinturas nas cavernas foi uma solução muito boa.

Agora, essa ideia de Tyrion não faz sentido.

Faltam 2 episódios para o final e Jon empreenderá uma viagem até o outro lado da Muralha, encontrar um exército massivo de Caminhantes Brancos e criaturas zumbis, capturar um zumbi, voltar correndo, fechar o portão da Muralha, levar o morto-vivo até Porto Real para que Cersei acredite nele e aguarde a resolução no Norte para voltar a lutar com Daenerys só depois?

Se essa solução fosse dada por Ned Stark eu até aceitaria. Um cara crédulo que acredita na honra das pessoas é uma coisa. Agora, aceitar que essa ideia foi dada por Tyrion Lannister?

A única coisa que passou a martelar na minha cabeça, por todo restante do episódio foi:

Vamos levar um zumbi para que Cersei (aquela que tem um guarda-costa zumbi), acredite em zumbis.

Não faz sentido, ainda mais se tratando de Cersei. Tyrion saberia disso.

Depois disso nem esperei mais Jorah falar sobre Daario, pois vi que ele seguiria para a Muralha com Jon.

Agora voltamos ao núcleo de Winterfell.

O núcleo de Winterfell começa a mostrar sinais de cansaço. Essas reuniões no salão de Winterfell parecem eternas. Ainda estão gritando “Rei do Norte fica no Norte“.

A cada episódio Arya interpreta alguém. A assassina profissional, a espadachim habilidosa, a irmã com inveja dos aposentos da irmã mais velha.

Se a vontade dela é cortar cabeças, acho que realmente deveria ter seguido para o Sul e encontrado Cersei.

Voltamos para Porto Real e Davos salva a cena. Ele é sensacional! A fala dele ao ver Gendry talvez seja a dúvida mais repetida nas mídias sociais.

O filho de Robert Baratheon retorna. Agora totalmente engajado por uma batalha (que ele nem sabe existir), movido pelo ódio contra aqueles que mataram seu pai (que ele nem sabia existir).

O martelo idêntico ao do pai é um grande fanservice. Se Gendry continuar vivo, a linhagem Baratheon não se acaba. Talvez isso venha a ser abordado no futuro.

Davos agindo como contrabandista é demais! É um dos meus personagens favoritos, tanto na série quanto nos livros.

Em Porto Real Jaime e Cersei conversam. O filho que ela está esperando dele pode ser um complicador, uma vez que acredito ser ele que vai matá-la.Isso coloca mais tensão entre ambos e me empolga.

Será que Jaime é capaz de ir tão longe? Tudo vai depender do que a Cersei fará.

Na Cidadela, Samwell continua com seu trabalho.

Gilly (na série e nos livros em inglês),  ou Goiva (nos livros em português), ou até Mauerblümchen (se o livro for em alemão), está lendo algumas informações aparentemente inúteis.

Entretanto, ali há uma informação útil. A anulação do casamento de Rhaegar.

Mesmo Bran Stark dizendo que Jon é Targvaryen, algum documento deveria existir para comprovar sua linhagem ou ao menos comprovar a história contada por um garoto aleijado.

Muitos me perguntaram o que eu achei disso. Não sei, Gilly não terminou de ler o documento. É claro que se refere á Lyanna e Rhaegar. Mas não sabemos o motivo da anulação, e nem está dizendo que essa anulação é legítima.

Seria um modo de mostrar o fato documentado, isso é fato.

Agora quem vai decidir o que fazer com o a informação constante no documento (seja ele válido ou inválido) é Daenerys que se tornará Rainha dos Sete Reinos.

Em momento nenhum foi dito que esse documento fará de Jon Snow o Rei do Trono de Ferro, mas também em momento algum foi dito que esse documento não tem validade alguma dentro do universo de Game of Thrones.

A legalidade dos documentos não dizem muita coisa. Robert Baratheon escreveu de próprio punho uma carta, selou e entregou à Ned. O documento foi rasgado e Ned perdeu a cabeça. Tudo dependerá de quem está no Trono de Ferro.

Ficou claro que Sam não deu importância ao fato uma vez que estava preocupado com a Longa Noite e não com anulações de casamento. Fica claro também, que quando esse assunto for abordado ele se lembrará do que Gilly leu e buscará o documento em suas coisas, ou voltara à Cidadela, caso o livro tenha ficado lá.

De qualquer forma, Sam está saindo da Cidadela e trazendo consigo livros sobre a Longa Noite e a espada valiriana de seu pai para ajudar na batalha contra os Caminhantes Brancos.

Em Winterfell vemos Arya desconfiada de Mindinho.

O bilhete diz:

“Robb, escrevo com o coração pesado. Nosso bom rei Robert está morto, por conta das feridas de uma caçada de javalis. Nosso pai foi acusado de traição. Ele conspirou com os irmãos de Robert contra meu amado Joffrey e tentou roubar seu trono. Os Lannisters estão me tratando muito bem e me dando todo o conforto. Eu te imploro: venha para Porto Real, jure lealdade a Joffrey e evite qualquer conflito entre as grandes casas Lannister e Stark”.

Não lembro se Sansa foi coagida em algum momento para escrever algum bilhete para Robb. Entretanto, na época ela ainda estava confusa com a morte do pai. Arya lendo esse documento com certeza não ficará feliz com a irmã.

ATUALIZADO: O leitor Fernando me lembrou que essa carta foi escrita por Sansa à pedido de Cersei. Li o capítulo final de Sansa em A Guerra dos Tronos e aqui está a informação que comprova isso.

“- Eu fiz o que a rainha pediu, escrevi as cartas, escrevi o que ela me disse para escrever. Vossa Graça prometeu que seria misericordioso. Por favor, deixe-me ir para casa. Não cometerei traições, serei boa, juro, não tenho sangue de traidor, não tenho. Só quero ir para casa.” A Guerra dos Tronos – capítulo 67, Sansa VI

Parece que Mindinho ainda está jogando bem.

Se no episódio anterior eu elogiei como a passagem de tempo foi retratada, nesse episódio dá até tristeza de falar sobre o assunto.

Jon Snow já está em Atalaialeste-do-Mar. Acabou nem visitando o irmão, que até então estava morto.

O grupo montado às pressas traz uma certa alegria. Ver todos eles reunidos seria algo épico se a “missão” não fosse tão idiota. “capturar UM zumbi”.

Gostei de ver que todos ali tem problemas pessoais entre si. Gendry não gosta da Irmandade, Tormund não gosta do pai de Mormont, e por aí vai. Mas com apenas três episódios para o final, duvido que esse núcleo será desenvolvido de forma satisfatória.

E o episódio termina com homens caminhando rumo ao perigo. Seguindo diretamente ao exército do Rei da Noite e seu exército de homens, mulheres, crianças gigantes, e animais zumbis.

Assim nosso grupo de heróis improvisado, só precisa laçar um inimigo, arrastar de volta para o Sul, correr muito e mostrá-lo para Cersei e torcer para que o Rei da Noite ande tão devagar que não consiga chegar até a Muralha.

E se levarmos em consideração a passagem de tempo desse episódio, no próximo Cersei já estará vendo o morto e o Rei da Noite ainda nem chegou na Muralha.

Conclusão

O episódio me decepcionou enormemente. A motivação para seguir até o Outro-Lado-da-Muralha e aprisionar um zumbi é patética. Se levarmos em consideração tudo o que já foi mostrado dos personagens na série de TV, podemos chegar às seguintes conclusões:

  • Cersei Lannister não se renderia nem se um dragão invadisse a sala do Trono de Ferro;
  • Tyrion Lannister sabe que sua irmã não se impressionaria com um zumbi congelado;
  • Nem Ned Stark esperaria Daenerys acabar com os Caminhantes Brancos para então, depois, guerrearem novamente;

Enfim… Para mim a trama, que estava tão intrincada e empolgante, se transforma em uma “jornada do herói” das mais mal-feitas, nos últimos momentos.

Agora é esperar para ver como será desenvolvido o restante dos episódios e o morto-muito-louco sendo arrastado pela Baixada das Pulgas até a Sala do Trono de Ferro.

Se for para ser assim, que ao menos eles tragam uma criança zumbi, para tocar o coração gelado da mamãe Cersei (e também é mais fácil de carregar quando está sendo perseguido)

“>

32 Comentário

  1. Ju Ribas Ju Ribas
    14 de agosto de 2017    

    Drunk do céu, eu também achei ridículo mas não consigo parar de assistir, to numa ansiedade terrível querendo ver estes acontecimentos. Espero que a história nos livros seja TOTALMENTE diferente, que o dragão realmente tenha 3 cabeças e que 3 Targaryens voem neles nessa batalha, a verdadeira batalha. Gostaria da sua opinião quanto a Dani queimar os Tarlys, achei um pouco forçado também, não imagino ela fazendo isto nos livros, até porque, depois dali o que foi feito com os que se renderam? Libertados ou levados em cativeiro? Meio non sense total. O episódio valeu pela cena do Jon com o Drogon, sensacional!!! Me arrepiei toda.
    E quanto ao documento de anulação, acho importante apenas para provar que ele é Targaryen pra ele mesmo sabe, não para o resto e nem para fins de trono. Acho Jon meio cético, e só o Bran falando que ele é Targaryen não seja suficiente. Ter um doc com um contexto desse facilita!

    • 14 de agosto de 2017    

      Assistir tem que assistir. Olha esses dragão!!!
      A série é ótima, mas algumas escolhas parecem péssimas.
      Sobre a anulação é exatamente isso! O documento é necessário apenas para provar que isso aconteceu. Acreditar na palavra de um menino que diz voltar no tempo é meio estranho. Ninguém está dizendo que esse documento faz Jon ter direito ao Trono.
      Os que dobraram os joelhos, engrossarão as fileiras dos exércitos de Daenerys. Acho que ela não tinha escolha, pois os Tarly estavam bem inflexíveis.Gostei de ver essa impiedosidade dela.

  2. jose jose
    14 de agosto de 2017    

    realmente o cerne do episódio deixou muito a desejar, foi o mais fraco não só da temporada, como de toda série, estão correndo tanto que nem entendo, com tanto conteúdo, tanto dinheiro que a série dá, e essa pressa. vamos esperar os próximos.

    • 14 de agosto de 2017    

      Dessa vez não correram. Se atropelaram. O Tyrion foi pra Porto Real, se encontrou com Jaime e ainda voltou para entregar a moeda pro Jorah.

  3. Marcio Formiga Marcio Formiga
    14 de agosto de 2017    

    Estou com a sensação que depois o “Esquadrão Suicida” escapar correndo do exército de zumbis, vamos perceber que um dos membros vai estar mortalmente ferido, se tornando assim o “zumbi conveniente” para ser levado ao sul. Clegane, talvez?

    • Elizabeth Elizabeth
      15 de agosto de 2017    

      Esquadrão suicida! Exatamente o que pensei ao ver o episódio, que tristeza perceber a preguiça e conveniência dos produtores de entregarem qualquer coisa conscientes de que tem público cativo e fico mais triste em saber que sou apaixonada pelas crônicas de gelo e fogo e que pela minha limitado imaginação, sinto-me “forçada” a acompanhar a série. Que venha o 6 livro!

  4. Fenando Fenando
    14 de agosto de 2017    

    Mais uma ótima resenha.
    Só confirmando obrigaram a Sansa a escrever a carta sim, na verdade meio q enganaram ela, foi no primeiro livro (PG. 390) ela acreditou q assim salvaria o pai e o irmão Robb.

    – o quer que eu faça?
    – deve escrever à senhora sua mãe e a seu irmão mais velho… Como ele se chama?
    – Robb – Sansa respondeu
    – A noticia da traição do senhor seu pai chegará a eles em breve certamente […]

    -mas ele nunca… Eu não… Vossa graça, eu não saberia o que dizer…
    – nos lhe diremos o que deve escrever, filha. […]”
    Ela mandou para os dois e também para Lysa Arryn e Hoster Tully

    • 15 de agosto de 2017    

      Isso mesmo! Obrigado, Fernando. Vou atualizar o post com essa informação

  5. diegolcamelo diegolcamelo
    14 de agosto de 2017    

    É possível que um White Walker atravesse a muralha, com ela de pé? Ela não é mágica e só podem passar caso derrubem, ou estou enganado? Drunk, você poderia falar um pouco sobre isso? =p

  6. philipp philipp
    15 de agosto de 2017    

    Decadência define! Uma coisa que sempre falo com as pessoas quando discutimos sobre a série é que os livros são tão bons, mais tão bons, que mesmo com os produtores, roteiristas, etc, fazendo cagadas atrás de cagadas, ainda fica bom. Porém, acho que se tivesse mais umas 3 temporadas, eles conseguiriam estragar é tudo! Essa do Team Umbrella em pleno Westeros pra mim foi a gota d’água!
    E pensar que estou desde 2012 aguardando o livro 6 hahahaha. Do jeito que estou me decepcionando, acho que nem animarei lê-lo mais. Agora, tomara que o Patrick Roth lance o seu terceiro livro antes que vire série, porque duas decepções seguidas seria demais pra mim hahahaha

    • 15 de agosto de 2017    

      você começa dizendo que os livros são muito, muito bons… Mas que não vai ler o sexto hahahaahah. Engraçado.

      Acho que Rothfuss está esperando uma proposta séria de série para lançar o ultimo livro hahahaha

  7. Juan Juan
    15 de agosto de 2017    

    A pergunta que fica: onde está você Fantasma (Ghost)? 🙁

  8. Renan Renan
    15 de agosto de 2017    

    Drunk, tudo bem?
    Sempre acompanho suas resenhas, dicas e etc… Me inspirou a ler As Crônicas Saxônicas, e por aí vai.
    Não fiquei tão decepcionado quanto você neste episódio, assumo. Mas queria abrir seus olhos para um possível acontecimento: Acredito que o principal motivo deles terem ido além da Muralha, foi um caminho encontrado pelos produtores para mostrar que Jon realmente é Azor Ahai. Penso isso, baseado no trailer, onde Jon aparece cercado de Wights, aparentemente tranquilo, como se estivesse pronto para um desafio. Acredito que lutará contra um WW, como mostra o trailer da sétima temporada. Concordo que a pressa, e a frieza, estçao decepcionando. Mas gostei de muita coisa também, como a reunião de todos meus personagens preferidos em Atalaieste.

    Um abração! Continue com o ótimo trabalho.

    • 15 de agosto de 2017    

      Oi, Renan. Fico contente em saber que o episódio não desagradou todo mundo. São decisões que os produtores tomam, visando agradar a maior parte do publico-alvo, entendo isso.
      Acho que haveria outras saídas para mostrar que Jon é Azor Ahai. Mas agora é ver o desenrolar da trama.

  9. Jorge Jorge
    15 de agosto de 2017    

    No trailer da temporada aparece o Cão num tipo de arena sem neve. Isso deve ser em Porto Real. Clegane Bowl talvez.

    Acredito que o Jon, o Cão e quem sabe mais algum outro vão raptar ao menos UMA criatura e levar a Porto Real. Só assim pra explicar aquela cena do Cão, pois nessa temporada só vimos ele no meio da neve…

  10. Marcio Marcio
    15 de agosto de 2017    

    Obrigado pela resenha. Também não gostei dessa ideia do zumbi para Cersei. Que ideia louca. Qual seria o bom censo: Mineirar o vidro de dragão, fazer um monte de armas em Winterfell ou qualquer outro lugar, armar todo mundo e defender a muralha, e já que a Daenerys não irá ajudar mesmo, deixar pra lá e ver no que dá.

  11. Danilo de Almeida Ferreira Danilo de Almeida Ferreira
    15 de agosto de 2017    

    Muito boa resenha Dunk, como sempre, você não deixa pontas soltas e destrincha todos os fatos e no que eles podem levar. Concordo em grande parte sobre o que você opinou acerca do episódio. Confesso que fiquei um pouco mal com cena da Dany queimando tão impetuosamente ambos pai e filho Tarly juntos, sem nenhum arrependimento; pois eu fiquei exatamente como o Tyrion, extremamente chocado e conflituoso… Mas enfim, um dia depois do episódio, tive um insight. Não sei se outras pessoas pensaram à respeito, mas eu comecei a pensar… o suposto filho que Cersei terá com Jaime será o irmão mais novo(Valonqar) dos filhos já falecidos que ela teve com ele… será que este filho mais novo não é matá-la durante o parto?? Seria de certa forma irônico… uma vez que ela sempre culpou o Tyrion pela morte de sua mãe! Gostaria de saber sua opinião a respeito.

    • 15 de agosto de 2017    

      São comentários como o seu que me deixam contente em seguir com o Drunkwookie!
      Sensacional sua observação sobre o valonqar ser o filho mais novo DELA. E se ele também morrer no parto, Cersei teve apenas 3 filhos, como na profecia. Achei demais su ideia, e gostaria muito que fosse isso! Seria perfeito.
      Gosto desse tipo de reflexão acerca dos elementos que vemos espalhados pelos livros (ou episódios da série). Sua teoria amarra bem até a questão da morte de Joanna.

      • Danilo de Almeida Ferreira Danilo de Almeida Ferreira
        15 de agosto de 2017    

        Fico feliz que tenha apreciado minha teoria Dunk e que tenha te motivado, faz com que eu me anime mais com ela também!!

    • Camila Camila
      15 de agosto de 2017    

      Nossa, eu tbm já tinha pensado nisso mas viajei um pouco mais. Pensei que talvez o filho não seja de Jaime, e no parto quando el visse o bebe com características de outra família ficaria puto e acabaria matando Cersei, ia ser bem irônico levando em consideração a teoria que Tiryon é filho de outro tbm

  12. Samuel A. Schneider Samuel A. Schneider
    15 de agosto de 2017    

    Falando em teorias sobre Jaime, ontem estive pensando em uma coisa. Tenho uma suspeita de que Jaime tentará ganhar alguma honra no final da série, de alguma forma. Acredito que quando todos tiverem certeza da existência dos Outros, ele também irá ao norte combatê-los, e acredito que será ele que quem dará fim ao Rei da Noite, fazendo jus novamente ao seu título de Regicida.
    Alguns pontos que me fazem acreditar nisso:
    * A frequente luta moral dele em fazer o que é certo / ajudar quem ama (Cersei). Um ato dessa magnitude seria uma espécie de redenção do personagem.
    * Repetir o feito da Rebelião de Robert, onde ele mata o rei, ou seja, enquanto todos esperavam que Ned ou Robert matassem Aerys , foi a pessoa mais improvável que o fez (seu guarda juramentado)
    * Seria um ato para salvar pessoas inocentes (tal qual matar Aerys que iria queimar Porto Real do fogo vivo)
    * Ele portar uma espada de aço valiriano (acredito que a Lamento de Viúva esteja com ele, após a morte de Joffrey e Tommen)
    E, principalmente, o fato dele com isso ter algo a escrever em suas memórias como Comandante da Guarda Real, algo digno de respeito ante aos feitos de cavaleiros como Sor Barristan e Sor Duncan (lembrem da cena na 3º ou 4º temporada dele olhando o livro sem ter nada de digno para escrever). Apostaria até um sacrifício digno de Boromir de Senhor dos Anéis, onde ele morreria no ato. Não vejo um final mais justo para um personagem tão complexo como Jaime.

    Depois de pensar sobre isso, fui pesquisar no Google e ver se alguém já tinha pensado a respeito disso, e vi que algumas pessoas em fóruns gringos até relacionaram Jaime a Azor Ahai e Cersei a Nissa Nissa. Não acredito que seja isso, pois não acredito que ele irá liderar exércitos, mas acredito na possibilidade dele dar fim ao Rei da Noite. Acho que seria algo bem no estilo Martin, inesperado e surpreendente. Jon ou Daenerys dando fim ao líder da principal ameaça à Wasteros me parece algo óbvio demais.

    * Postei novamente pois o comentário anterior ficou com alguns erros de digitação.

    • Juliana Ribas Juliana Ribas
      15 de agosto de 2017    

      Fela da mãe, qdo eu ler isso nos livros agora vou perder toda a surpresa por sua causa hahaha, faz muito sentido!!

  13. Wesley Wesley
    15 de agosto de 2017    

    Olá Drunk, acompanho o site há bastante tempo, mas é a primeira vez que decido comentar por aqui. Se o Martin já tivesse finalizado sua história acho que os showrunners da série tomariam menos decisões ruins. A sensação que dá é que, enquanto eles tinham um cânone escrito e finalizado em mãos para orientar os rumos da série, eles se saíram melhor. A partir do momento em que tiveram que desenvolver a série sem os novos livros como norte, mesmo com os conselhos do Martin, passaram a tomar algumas decisões bastante questionáveis, umas de gosto duvidoso e outras totalmente inaceitáveis. É claro que pela complexidade e quantidade de núcleos paralelos que ASOIF tem, adaptar isso para uma série é um desafio difícil de superar, pois os custos, que já são enormes, seriam ainda maiores. Com certeza inviável do ponto de vista comercial. Isto posto, algumas decisões para fazer o roteiro avançar são duras de engolir, como por exemplo essa missão suicida pra lá da muralha. Os 7 saindo da muralha foi uma cena linda (seria uma metáfora aos deuses da fé?), as relações e diálogos entre eles foram interessantes e tal. Quer dizer, seria a criação de um núcleo fantástico, dos mais empolgantes de toda a série…não fosse a motivação! E não vou nem falar na noção de passagem de tempo e deslocamento por Westeros. porque eu já entendi que o tempo que se leva pra ir de uma lugar ao outro do mapa depende única e exclusivamente da necessidade de avanço do roteiro na direção que querem. Ou seja, é provável que o Sam vá em Winterfell, volte na Cidadela e volte mais uma vez pra Winterfell e o Rei da Noite ainda não chegou na Muralha. Enfim, por mais que eu adore a série, algumas decisões estão bem duras de engolir. De qualquer forma, ótima resenha, como sempre. Parabéns.

  14. Milton Milton
    15 de agosto de 2017    

    Não lembro se foi no livro ou no seriado e se foi a Cersei ou outro personagem de Porto Real que indagaram sobre os caminhantes brancos e o personagem falou que seria bom,pois acabaria com o Norte

    • Vinny Vinny
      20 de agosto de 2017    

      Foi no terceiro livro durante uma das reuniões do pequeno conselho de jofrey.
      Quem faz esse comentário é tywin lannister!

  15. Sofia Soares Sofia Soares
    17 de agosto de 2017    

    Oi Drunk, sempre leio suas resenhas e às vezes faço comentários, e acho suas teorias ótimas!
    Sou leitora ávida dos livros, não vejo a hora da publicação do 6, e gosto da série de TV até por um motivo que você deu aqui, são histórias diferentes.
    Mas confesso que tenho ficado com medo dos caminhos tomados.
    Vejo muitas teorias de leitores, muitas suas inclusive, sendo usadas na série e como o público da série se importa menos com os pequenos detalhes da história estarem sendo apenas jogadas para motivar pequenas batalhas antes da grande batalha final.
    Não darei spoilers, mas acho que a essa altura todos já sabem do vazamento do episódio hoje.
    O que me deixa meio chateada é pensar que aprnas para ser inédito o livro vá por um caminho totalmente diferente e sem nexo.
    A série é muitas vezes sem nexo, mas depois do casamento vermelho eu já esperava isso. O triste seriea os livros ficarem sem nexo apenas para serem diferentes e inéditos.
    No mais, você deve estar feliz comprovando tamtas teorias!
    Parabéns!

    • Jefferson Santana Jefferson Santana
      21 de agosto de 2017    

      Penso exatamente como você. Aliás, estou morrendo de medo dos roteiros que vazaram da oitava temporada serem verdadeiros. O Azor Ahai é o que sempre pensamos, a Nissa Nissa é uma piada, a morte de um personagem principal não deveria acontecer jamais. Ficarei decepcionado.

  16. Lira Lira
    17 de agosto de 2017    

    Agora temos um dragão de gelo…OMG

  17. Valeria Valeria
    17 de agosto de 2017    

    Com o vazamento do episódio seis acho que já temos uma idéia de como a muralha será atravessada pelos WW. O núcleo de Winterfell está decepcionando, a briguinha entre as irmãs não está fazendo sentido pra mim, a não ser que dê uma reviravolta contra o Mindinho. Pois está parecendo muito fácil pra ele manipular aquelas duas, esperava mais de ambas, mas principalmente da Arya.

  18. Jefferson Santana Jefferson Santana
    21 de agosto de 2017    

    Boa resenha Drunk, como todas que vc faz. Bom estava pensando aqui, até hoje o cara que vazou os roteiros não errou nada. Ficou com medo e até triste se os roteiros vazados da oitava se confirmarem. O que vc acha sobre eles?

  19. paulo jorge paulo jorge
    21 de agosto de 2017    

    hey, drunk
    como eh esse negocio de senha pra ler as resenhas?

    valeu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Madrinha/Padrinho do Drunkwookie

Veja o projeto no Padrim, colabore e concorra aos sorteios

Assine "Newsletter Drunkwookie"

Receba as publicações do blog, direto no e-mail!

Parceiros

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons