S07E01 – Dragonstone

Sim! O Inverno chegou!

Se não chegou nas livrarias, ao menos na HBO chegou.

Na última semana o hype estava absurdamente alto! Os trailers haviam me animado muito! Agora imaginem os minutos que antecederam a estreia da  7ª Temporada de Game of Thrones!

Seja pelo fato de Daenerys estar retornando à Westeros, ou Bran voltando para “Lado-de-cá-da-Muralha”, ou o Rei da Noite e seu exército de mortos marchando em direção à Muralha ou, simplesmente, porque a trama da TV ultrapassou a dos livros essa era uma temporada muito esperada pelos fãs.

E agora que estreou, estou aqui para falar sobre o episódio S07E01 – Dragonstone.

_______________

Antes de iniciarem a leitura, peço que deem uma olhada no meu projeto Drunkwookie no Padrim. Caso decidam ser madrinha ou padrinho do site, seria fantástico. A contribuição servirá para o site continuar no ar e melhorar cada vez mais.

______________

A temporada começa com um brinde, nas Gêmeas.

Quando Lorde Walder Frey fala de um segundo banquete na mesma quinzena e de ter reunido todos os Frey mais importantes para brindar com um ótimo vinho da Árvore, percebemos que aquele não o Frey que conhecemos.

— Este é o veneno mais cruel, mais insípido e inodoro, portanto, mais fácil de esconder. Ás Lágrimas de Lys, os homens a chamam.

Dissolvido em vinho ou água, ele come as entranhas e barrigas de um homem, e mata como uma doença nessas partes. Cheire. Arya inalou, e sentiu nada. O Festim dos Corvos, capítulo 34 – A Gata dos Canais III

Arya vingando sua família com Lágrimas de Lys foi poético. Vimos uma espécie de Casamento Vermelho com a arma usada no Casamento Roxo. Arya andando por entre corpos caídos coroou a cena inicial!

Catelyn, Vento Cinzento e Robb Stark estão vingados.

Se deixar um lobo vivo, as ovelhas nunca estarão a salvo.

A cena corta para a abertura já conhecida por nós e, como sempre, há novas adições. Temos Vilavelha no mapa (local onde Sam Tarly está) e Winterfell agora tem a bandeira Stark novamente.

Estamos do outro lado da Muralha onde o Rei da Noite e seu exército descem em direção ao Sul.

Poderia ser uma cena sem muita novidade, pois já vimos Caminhantes Brancos e seu exército de mortos andando pela neve. Entretanto, dessa vez, temos gigantes engrossando as fileiras do inimigo. Sim, gigantes zumbis!

Vamos até a Muralha, onde acabaram de chegar Meera Reed e Bran Stark.

Algo que me intrigou foi Bran Stark citando as batalhas de Durolar e a batalha no Punho dos Primeiros Homens. Isso pode explicar o porquê dele estar com os olhos brancos no início dessa cena.

Estaria ele buscando informações sobre os Irmãos Juramentados? Bem, foi graças à sua habilidade que os deixaram entrar. Seria possível Bran “voar” pelo passado sem a necessidade de tocar em uma árvore-coração?

Acho que vamos ver novidades sobre os poderes desenvolvidos de Bran.

Percebam que cada Stark nessa temporada está mais seguro de si, mais poderoso.

Arya, ao que tudo indica, é uma assassina letal.

Bran Stark transparece que entendeu sua posição como o novo Corvo-de-Três-Olhos.

E é essa nova atitude dos Stark que vemos na próxima cena, com Sansa e Jon.

Desde que Jon Snow era ajudante do Lorde Comandante da Patrulha da Noite, era dito que ele um dia lideraria e precisaria aprender. Meistre Aemon ensinou-o a “matar o menino”se quisesse liderar.

Nesse episódio vimos que ele aprendeu até certo ponto, mas acabou tornando-se muito parecido com Ned Stark e isso, no Jogo dos Tronos, não parece ser uma escolha sábia.

O contraponto da postura acolhedora e apaziguadora de Jon é a de Sansa Stark. Por ter passado por tantos problemas (sendo a Stark que mais sofreu), Sansa demostra ter aprendido muita coisa com todos seus inimigos, e se demonstra mais impiedosa do que o comum.

Isso faz Mindinho sorrir. E se Mindinho sorriu é por que ele pensa ser possível se beneficiar com essa situação.

Ao que tudo indica, os irmãos se entendem depois da discussão em público.

Acredito que isso possa enfraquecer a influência de Jon Snow e veremos isso no decorrer dos próximos episódios.

Gostei do sentimento nostálgico que vemos aqui e como, cada Stark age diferente de volta à Winterfell.

Temos Jon citando as frases de Ned Stark com respeito e como guia moral para seguir como Rei do Norte.

Já Sansa cita seus familiares lembrando de seus erros.

Parece que essa será a temporada da família Stark e Targaryen! Gostei de ver como cada Stark sobrevivente amadureceram, cada um de forma diferente.

Essa primeira parte do episódio serviu para estabelecer os Stark e nos mostrar o que podemos esperar deles daqui para frente. Agora, vamos para as outras regiões de Westeros.

Não podia deixar de citar Lyanna Mormont e sua participação na reunião

Em Porto Real, Jaime e Cersei Lannister conversam sobre o futuro do Trono de Ferro. Um maravilhoso (e gigante) mapa de Westeros pintado num pátio, serve de cenário para essa cena muito interessante.

Aqui há informações valiosas para pensarmos no que vem a seguir.

Podemos ver que Jaime Lannister será o estrategista da atual Rainha, e consequentemente teremos Tyrion como estrategista da Rainha Pretendente. Na conversa, percebemos que eles citam um exército Lannister e isso me leva a crer que Jaime irá à Rochedo Casterly para buscar seu exército.

Entretanto, Tyrion sabe como a cabeça estrategista do irmão funciona.

Percebam que teremos dois Lannister em lados opostos dessa guerra.

Dois irmãos lutando, cada um de um lado. Isso proporcionará um momento épico quando eles se encontrarem uma vez mais.

Aqui fica claro que Cersei luta por ela e por seu irmão. Ela sabe que não há como a Casa Lannister continuar e se perpetuar, mas mesmo assim não vai desistir do poder tão fácil.

Há mais uma informação interessante sobre essa cena. Eu já havia citado há algumas semanas atrás sobre a posição de ambos os irmãos em cima do mapa.

Cersei em pé no Gargalo (Garganta), e Jaime perto da região de Dedos.  Quem acompanha o Drunkwookie sabe que minha teoria é que Jaime matará Cersei com sua mão de ouro, sufocando-a.

Essa suposta “referência” parece dar mais base à teoria.

Quem quiser saber mais sobre essa teoria, leiam aqui: O que esperar de Jaime, Cersei e Tyrion?

Ainda em Porto Real vemos a Frota de Euron Greyjoy aproximando-se. Era assim que eu sempre quis ver os Greyjoy! Imponente sobre o mar!

Essa é a primeira vez que me interesso por Euron Greyjoy e pelos Greyjoy em geral. Na temporada anterior quando ele apareceu nas Ilhas de Ferro, achei pouco empolgante sua participação.

Entretanto, a cena aqui mostrada é bem interessante. Tanto pelo lado irônico e sarcástico de Euron, quanto a postura de Jaime frente aos Homens de Ferro.

Euron citando suas qualidade e suas duas mãos, foi ótimo.

O presente que ele promete à Cersei, me leva a crer que são reféns. É possível que Theon e Asha sejam capturados e levados para Cersei poder barganhar com Daenerys. Porém, se quisermos pensar em um presente ainda melhor, seria possível ele ter trazido algo poderoso de suas viagens e daria para a Rainha? Quem leu o livro sabe que estou citando um berrante mágico encontrado em Valíria.

Porém, para a série, fico com minha primeira ideia.

Agora vamos à Vilavelha. Entre pinicos e tigelas, urina, fezes e ensopados temos o aspirante à Meistre, nosso querido (para poucos) Samwell Tarly.

Vilavelha passa a sensação de ser uma Alexandria de Westeros.

A montagem dessa cena ficou tão boa, que acredito ser impossível quem assistiu não ter tido ânsias como as de Sam?

Sam falando abertamente sobre os Caminhantes Brancos me surpreendeu. Achei que ele não falaria dessa forma.

Com a ameaça chegando, cresce meu interesse em saber quem acredita ou não nas antigas histórias.

A postura do Arquimeistre mostra que eles enxergam a vida de uma forma diferente. Sabe que desastres acontecem, guerras vem e vão, mas a Muralha sempre resiste.

É exatamente essa certeza que me assusta. A Muralha cairá, nessa temporada.

Voltamos para Winterfell e vemos um diálogo de Petyr Baelish e Sansa Stark. Por mais que ela pareça no comando da situação, a semente foi plantada. Veremos Mindinho retomar essa conversa sobre como Sansa está sentindo-se diante dos acontecimentos em Winterfell.

Agora voltamos para as Terras Fluviais, região próxima das Gêmeas.

Vemos um grupo de soldados de Porto Real reunidos. Um dos personagens é interpretado pelo cantor inglês Ed Sheeran, que está cantando uma nova canção.

Uma canção nova que fala de mãos de ouro, homem e mulher. Nada me sai da cabeça que essa música se refere à Jaime e Cersei.

Achei bem interessante esses pequenos detalhes inseridos no roteiro. Ás vezes passa desapercebido, porém essas conversas servem para dar informações sobre a trama.

Por ser uma música nova, Arya não a conhece. Assim eles reforçam o tempo que ela está longe de Westeros.

Nessa conversa trivial, é citada a explosão do Septo de Baelor e o Fosso dos Dragões (que está em ruínas) que deve aparecer nessa temporada.

Percebemos ainda que esses são soldados novos. Ou seja, a força Lannister está sensivelmente enfraquecida.

Vemos Arya preocupada com as armas dos soldados, o que demonstra que nossa Stark assassina está sempre alerta, ainda que pareça tranquila.

A verdade que Arya diz, mas é encarada como piada pelos soldados, nos mostra que ela não segue para Winterfell, mas sim para Porto Real.

Lembrou-se de que o pai, às vezes, os deixava beber uma taça de cerveja. Sansa costumava fazer uma careta, dizendo que o vinho era muito melhor, mas Arya gostava bastante. A Fúria dos Reis, capítulo 5 – Arya II

Essa é a mesma região em que Nymeria foi deixada. Arya a encontrará no próximo episódio. Isso me deixa curioso para saber se ela também trocará de pele com sua loba gigante.

Em direção ao Norte está a Irmandade Sem Bandeiras. Aqui está a cena que mais gostei de ver no episódio. O desenvolvimento da trama de Sandor Clegane é simplesmente fantástica.

Cão volta à casa do fazendeiro que lhe ajudado (e sido roubado como recompensa), e testemunha o destino do pobre coitado e sua filha. A todo momento Sandor responde de forma lógica, direta, objetiva. Até mesmo quando quer saber sobre a “imortalidade” de Dondarrion, ele age de forma cética.

E é exatamente por isso que fiquei surpreso ao vê-lo encarando a fogueira e vendo a Muralha dentro das chamas. Imaginem o que é para um homem que abomina fogo, passar a ser devoto do Senhor da Luz?

Enterrando pai e filha, acho que temos a real redenção do Cão.

Por isso espero momentos sensacionais dele. A Irmandade Sem Bandeiras segue para a Muralha, e com isso teremos ele junto com o núcleo de Jon.

Com a diminuição/aglutinação dos núcleos, creio que essa temporada será melhor que a anterior. Com menos núcleos para abordar, sobra tempo para desenvolver a trama geral.

Thoros de Myr e Cão de Caça promete ser uma dupla engraçada. Até o coque samurai gourmet está sendo satirizado em GOT.

De volta à Vilavelha vemos Sam lendo os livros que “pegou emprestado” da seção restrita da Biblioteca. E as informações encontradas é o que vai servir para conectar Jon Snow, o Rei do Norte à Daenerys Targaryen, a Mãe de Dragões.

O Vidro de Dragão que se encontra em Pedra do Dragão é exatamente o que Jon Snow diz precisar no início do episódio.

Uma referência interessante. No livro que está com Sam, há um desenho de uma faca. Exatamente a mesma faca usada na tentativa de assassinato de Bran Stark.

Ainda em Vilavelha, vemos alguém tomado pela escamagris querendo saber se Daenerys Nascida da Tormenta chegou à Westeros. Essa cena além de dar um puta susto, ela serve para pensarmos em algo.

A doença de Sor Jorah está avançadíssimo. E não está seca como está no início, ou como era a de Shireen.  Isso me faz pensar onde está Daario Naharis. Será que está em Westeros também?

Será que Daario tentará trair Daenerys após ter sido dispensado? ‘D possível.

E finalmente chegamos, junto com Daenerys à Pedra do Dragão.

Os Dragões estão em Casa. A Mãe de Dragões está em casa. O figurino de Daenerys finalmente está impecável. Você percebe a textura do seu vestido, lembrando (ou quem sabe se não é mesmo) escama de dragão.

A cena evoca sentimentos nostálgicos, junto com a música, o cenário. Enfim, o clima todo foi muito bem montado.

Ela olhando para os detalhes que remete à Dinastia Targaryen, espalhado por todos os aposentos.

O trono, ainda que não seja o trono que ela busca é um suntuoso, bonito demais!

Ao meu ver o dragão na parede da direita da Câmara da Mesa Pintada está diferente daquele que vimos nas primeiras temporadas. Está mais estilizado. Preferia o anterior, mas nada que seja um problema.

A Mesa Pintada tinha mais de quinze metros de comprimento, talvez metade dessa medida no ponto mais largo, mas menos de um metro e vinte no mais estreito. Os carpinteiros de Aegon tinham lhe dado a forma das terras de Westeros, serrando cada baía e península até que em nenhuma parte a mesa estivesse reta. Na sua superfície, escurecida pelo verniz de quase trezentos anos, estavam pintados os Sete Reinos tal como tinham sido na época de Aegon; rios e montanhas, castelos e cidades, lagos e florestas. A Fúria dos Reis – Prólogo

Daenerys usará  a mesa usada por Aegon Targaryen para estudar estratégias para dominar Westeros.

Quando ela diz para Tyrion “Vamos começar”o episódio acaba. Porém, esse é um belo início para a grande guerra que será travada de Norte a Sul de Westeros.

Conclusão

Achei um ótimo episódio.

O ritmo não foi desesperado, pois os personagens foram estabelecidos, o roteiro se desenvolveu de forma clara, deixando tudo bem claro. Gostei desse início, pois sei que a tendência é termos episódios cada vez mais corridos, pois teremos menos episódios.

Os Stark cresceram e se prepararam para o inverno! E é exatamente a jornada de cada um deles que quero ver. Pois me empolguei com o modo como cada um foi mostrado nesse episódio.

E vocês, o que acharam?

_______

Sorteio do Padrim!

Madrinhas e Padrinhos! É com grande alegria que venho trazer o nome dos vencedores dos sorteios “Noviço”, “Meistre”, “Arquimeistre” e “Grande Meistre“.

Entretanto, antes do resultado quero mais uma vez agradecer à todos vocês que apoiam o Drunkwookie. Graças a esse apoio que o site continua no ar e eu me empenho para publicar com a maior rapidez possível os posts.

Bem, agora sem mais demora…

Categoria Noviço – participaram todos aqueles apoiadores que fazem parte dos Filhos da Floresta.

Prêmio – 01 (um) exemplar do livro “Monstros Gigantes”  e 01 (um) Chaveiro POP Funko do Jon Snow. 

Vencedor – Rodrigo Lima

________

Categoria Meistre – participaram todos aqueles apoiadores que fazem parte dos Imortais.

Prêmio – Funko do Jon Snow

Vencedor – Eder Lira de Souza Leão

________

Categoria Arquimeistre – participaram todos aqueles apoiadores que fazem parte dos Azor-Ahai.

Prêmio – Funko da Daenerys.

Vencedora – Ana Paula Carvalho

_________

Categoria Grande Meistre – participam todos aqueles que fazem parte dos Rei ou Rainha dos Andalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens e Senhor dos Sete Reinos.

Prêmio – Funko de Daenerys & Drogon

Vencedor(a) – Esse item não foi sorteado por, até o momento, não haver nenhum apoiador nessa categoria.

______________

Entrarei em contato em breve para combinar o envio.

37 Comentário

  1. Pedro Maldonado Pedro Maldonado
    17 de julho de 2017    

    Saudades de ler essas resenhas! Parabéns mais uma vez, melhor conteúdo dessa internet toda! Nossa nem tinha reparado na adaga, muito bom, e as cenas foram todas legais mesmo, muito bonito dragonstone!

  2. Eder Leão Eder Leão
    17 de julho de 2017    

    Thoros de Myr: “O que você vê?”
    Sandor Clegane: “Lenha queimando.

    Foi um dos momentos mais engraçados o núcleo da Irmandade Sem Bandeiras. Mas também o de melhor desenvolvimento de personagem. Gelei quando vi a casa e lembrei da família que ele roubou, e senti logo a amargo do seu arrependimento. Todos falamos das mudanças dos personagens principais, mas a de Clegane é uma das mais interessantes, pois diferente dos Stark que ficam mais firmes, Daynerys mais convicta nos seus objetivos, Cersei na sua loucura. Vemos o Clegane no caminho da redenção e também dando mais abertura, deixando aos poucos de ser aquele personagem muito firme, endurecido.
    Foi um ótimo episódio. Será uma ótima temporada, vamos torcer!

  3. 17 de julho de 2017    

    Posso estar viajando, mas se a Arya (que disse estar indo para Porto Real matar a rainha) se apropriar do rosto de Jaime e matar a Cersei, estaria se cumprindo a profecia do Valonqar também? Só pode “pegar” rostos de pessoas mortas?

    • Jobson Jobson
      18 de julho de 2017    

      Sim, só se pode usar os rostos daqueles que morreram….

  4. Gustavo Belz Gustavo Belz
    17 de julho de 2017    

    Fantástico! Queria ter visto mais de Daenerys, mas tenho certeza que teremos muito de Dragonstone esse ano. Fui surpreendido com o Sandor vendo nas chamas, muito interessante mesmo. Drunkwookie, gostaria de propor uma análise e da sua opinião sobre a grande guerra: Você acha que vão mostrar a Sansa desenvolvendo os poderes de Warg quando a batalha finalmente chegar? Eu gostaria muito de ver todos os Stark lutando contra as criaturas e vagantes dando show de poderes. A questão é se a HBO vai apostar em mostrar isso. Eu acredito que a Sansa também tenha esse poder inclusive nos livros, apenas não despertou. O que vocês acham? Sabemos que o Robb já tinha despertado, Bran, Jon e Arya também, só falta a sansa, acho que seria genial dar a ela essa oportunidade de lutar de verdade na batalha.

    Parabéns pelo texto, sempre pontual!

    • 18 de julho de 2017    

      Acho que Sansa não despertará seu dom de trocar de pele. Ela não chegou à ter uma estreita relação com lady. Sua loba gigante morreu antes disso. Por isso acredito que não veremos isso nos livros. Já na série, ficou claro que trocar de pele não é um assunto que os produtores gostam de abordar. Por isso acho ainda mais dificil vermos Sansa trocando de pele.

      • Gustavo Belz Gustavo Belz
        18 de julho de 2017    

        Uma pena a série não explorar isso, acho um dos pontos mais empolgantes da história que o Martin criou. Outro questionamento, nos livros lemos alguns pontos em que o Tyrion fala muito sobre os dragões, acha que a HBO irá mostrar mais desse interesse dele pelas criaturas? Achei muito raso a abordagem feita até agora, to na esperança que ao menos tenhamos ele estudando, treinando, alimentando os dragões, qualquer coisa que ajude mais na guerra.. mas to com o pressentimento que não veremos Tyrion Targeryan na série :/ Eu só não dou nota 10 para a série por ela não abraçar totalmente o lado fantástico que o mundo criado por Martin tem, parece que eles querem esconder um pouco esse lado, tirando isso, a série é chega quase a perfeição! E então, acredita em Tyrion Targeryan na HBO?

        • 19 de julho de 2017    

          Acho possivel sim, uma vez que ele se aproximou e tocou em um dos dragões presos. E tambem acredito que abordarão melhor agora, uma vez que os dragões serão foco principal das batlahas. Acho que é possível conectar Tyrion aos dragões.

  5. Alessandra Alessandra
    17 de julho de 2017    

    nada mais perfeito que um episodio de GOT e a sua resenha logo depois!!! #MeninaArya Suprema

  6. Emerson Emerson
    17 de julho de 2017    

    A música que os guardas estão cantando não seria uma música que foi feita para o casal Tyrion e Shae no segundo livro ? Aquela que ele canta quando mata ela.

    • Ana Ana
      17 de julho de 2017    

      Essa mesma, q aquele cantor amigo da Shae fez e ameaçou o Tyrion se não fosse pro casamento do Joffrey

    • Mayu Mayu
      18 de julho de 2017    

      Siiim. Exatamente! Ele matou a Shae com a corrente de mãos douradas ♡

    • 18 de julho de 2017    

      Sim. um grande numero de pessoas me alertaram sobre isso. Eu não fazia ideia da música, e quando citou mão de ouro, eu já fiz relação com Jaime.

    • Vinny de Oliveira Vinny de Oliveira
      21 de julho de 2017    

      Quem canta essa música é o cantor symon língua de prata, enquanto tyrion tenta persuadi-lo a deixar westeros no terceiro livro, porém o cantor insiste em cantar no casamento de jofrey. Tyrion concorda, porém ao sair da taberna, manda bronn enganar o symon e fazê-lo “desaparecer”. Essa música se refere a tyrion enquanto ele fora mão do rei, e ele tem medo que desconfiem da sua aproximação com shae. Mas a música ficou linda sendo cantada por soldados lanisters na série e pode muito bem ter a ver com a forma como cersei morrerá.

  7. Jorge Jorge
    17 de julho de 2017    

    O veneno utilizado no Casamento Roxo não foi as Lágrima de Liz. Foi o Estrangulador…

    • Mayu Mayu
      18 de julho de 2017    

      Isso. Lágrimas foram usadas no primeiro episódio da primeira temporada. Com a morte da Mão do Rei, o Arryn

    • 18 de julho de 2017    

      Sim

  8. Jorge Jorge
    17 de julho de 2017    

    “Cersei em pé no Gargalo (Garganta), e Jaime perto da região de Dedos.”

    Cara tu foi muito certeiro…kkkkkkk

  9. Victor Victor
    18 de julho de 2017    

    Drunk, suas resenhas são as melhores. Deixo sempre pra ler as suas primeiro antes de qualquer uma. Te mandei um inbox hoje (achando que nunca receberia uma resposta) e em menos de 10 minutos você me respondeu e tirou minha ansiedade sobre a senha do artigo. Agradeço de verdade o carinho e a cada amigo (fã de Got) que encontro, eu recomendo seu blog. Você é fera! Parabéns!

    • 18 de julho de 2017    

      Fico feliz que goste do Drunkwookie. Eu tento responder sempre que possível! Gosto bastante de falar com os leitores.

  10. 18 de julho de 2017    

    Ótima análise.

  11. 18 de julho de 2017    

    Nossa, adorei a sua resenha! Comecei a acompanhá-lo ao final da última temporada e fiquei beixta com as suas colocações. Embora não compartilhe de todas as suas teorias, elas são ótimas para a reflexão da narrativa. Parabéns!
    Concordo com quase tudo que vc escreveu a respeito do amadurecimento de casa personagem, mas, na boa, com relação à Sansa, me bateu aquele resquício de ódio que eu sentia por ela nas primeiras temporadas. Toda admiração e respeito Q eu tinha por ela, por toda a sofrida estória dela, meio que desandaram com o andar deste episódio. Espero Q eu esteja errada, mas pressinto Q o fim de Sansa está bem próximo. Tenho certeza Q ela irá se unir a Little Finger e…nossa, vai ser muita decepção, mas acho Q a casa vai cair pra ela…
    Enfim, ansiosa pelo embate dos irmãos Lannister. Ansiosa por tudo. Mas nada foi mais forte que as palavras de Arya: The North remembers… The winter came to House Frey!!! Arrepiei!!!! Acho que vou mandar emoldurar…hahahahah… Brilhante!
    Até a próxima!

  12. Fernando Fernando
    18 de julho de 2017    

    Cara, Pedra do Dragão estava completamente abandonada. Não vai criticar isso? Como é possível?

    • 18 de julho de 2017    

      Oi, Fernando.
      Eu até comentei isso com pessoas próximas, antes de finalizar a resenha. Ao menos empregados poderiam estar ali e seria uma oportunidade boa para vermos os westerosi se comportando frente à um Targaryen. Porém, acabou ficando de fora na edição final da resenha.
      Vamos ver, se nos próximos episódios não aparecer ninguém em Pedra do Dragão eu levanto essa questão novamente.

    • Raíssa Raíssa
      18 de julho de 2017    

      Nossa, eu achei super poético. Como se o castelo estivesse assim, vazio, esperando esse tempo todo por ela.

  13. Gabriel Gabriel
    18 de julho de 2017    

    Drunk, com relação à sua posição com relação ao Jon Snow e a Sansa, gostaria de apresentar uma visão diferente que vi no redit.
    Sansa e Jon tiveram construções diferentes ao longo da série. Ela viu Jogo dos Tronos e ele viu a ameaça que vem do sul e os mortos levantando. Quando Sansa e Jon discutem nesse episódio, cada um tem essa construção em sua fala. Sansa, do ponto de vista do jogo dos tronos, vê que ser implacável é melhor que ser piedoso. Já Jon aponta que só a união pode fazer a força (desculpe pelo clichê) suficiente para parar os Caminhantes Brancos.
    Jon Snow passou a vida toda sendo hostilizado por Catelyn Tully por um erro que não foi dele, mas de seus antecessores. Ele viu como a pacificação com os Selvagens trouxe mais beneficio e segurança para a Patrulha do que o constante conflito. Quando o inverno chegar, e com ele a morte que caminha, não haverá casas, não haverá trono, não haverá nada, apenas mortos e vivos lutando. Nesse contexto, a posição de Snow foi extremamente coerente.

    Ja Sansa teve seu desenvolvimento no jogo do Trono e sua posição aponta isso claramente. A morte dos filhos como compensação pela traição é exatamente o que a Cersei ou o próprio Ramsey fariam. Ela é implacável, mas em referenciais sulistas. Depois de ter passado por um árduo caminho, cada vez mais as ações de Sansa se aproximam daqueles que a fizeram sofrer. Quem gostava de dizer para Sansa todo episódio que seu pai e irmãos eram traidores?? Isso, Jofrey! Essa influência é tão forte que até Jon percebe o quanto Sansa admira Cersei.

    Aqui cada pessoa pode escolher seu lado. Em minha modesta opinião, a ingenuidade é de Sansa. Ela – a oprimida – sonha em ser o opressor. De certo modo é uma involução de personagem, tendo em vista que a caracterização nortenha dela está se dissipando. Ela não está no Sul, e sim perto da muralha, perto da ameaça. Creio que ela ainda não tenha noção do que está por vir e por isso tenta um jogo pragmático, nos termos propostos por Mindinho.

    A ingenuidade de Jon Snow, para mim, é o fato de ele esperar conivência das pessoas que não conhecem essa ameaça. Ele utiliza argumentos de autoridade do tipo “Eu vi os mortos levantando” para pessoas que nunca viram e espera apoio delas, espera uma união que não faz parte do contexto dos que estão ao Norte da Muralha.

    Nenhum dos dois estão errados em suas posições e elas se completam por se focarem em problemas distintos. Até a ameaça ser real para todos os reinos, o jogo dos tronos continua e a atuação de Sansa será importante. Entretanto, depois disso, nada mais importará além da guerra contra os White Walkers.

  14. Barbara Barbara
    18 de julho de 2017    

    Há algo escrito no livro que o Sam estava lendo, “dragonglass is the cure…”
    Mas não dá pra ler o resto…
    Será a cura para a escramagis de Jorah?

    • 18 de julho de 2017    

      Vi muitas pessoas comentando sobre esse fato. Acho que pode ser sim, uma vez que Shireen, que morou em pedra do Dragão (em cima de uma reserva de vidro de dragão) teve sua doença controlada.

  15. Aleph Aleph
    18 de julho de 2017    

    Fala Drunk! Voltamos a acompanhar a série e essas ótimas resenhas. Parabens!

    Como sempre nossas idéias batem, se quiser dar uma conferida, o meu review ta aqui:

    https://www.facebook.com/viereview/photos/a.1129752847156520.1073741836.780712202060588/1129754847156320/?type=3&theater&notif_t=like&notif_id=1500341819144869

    Um abraço e até semana que vem!

  16. Susie Derkins Susie Derkins
    18 de julho de 2017    

    Duas coisas muito empolgantes: Termos um episódio novo de GOT a cada domingo e ter um debate de “ladies ‘n gentlemen” no Drunkwookie… Rsrsr

    Poxa, me surpreendeu demais o epi! Não esperava que fosse ser tao bom, pois geralmente os primeiros sao mais xoxinhos. Mas a temporada teve uma primeira cena ja pra chegar arrasando corações!

    A continuaçao da vingança da Arya, que achavamos ja ter finalizado, reforça a informaçao antiga de q ela não abandonou sua lista, e agora vai atrás da Cersei. E ela está implacável. Creio q sua chance de exito eh maior q dos outros interessados, pois eh um bom elemento surpresa, esquecida e com mil faces. Li alguém suscitar q ela mataria a Cersei com a face do Jaime…. Ja pensou?!

    Sobre os embates entre Sansa e Jon, eu achei bem natural…. Claro q o Mindinho plantou a sementinha da discórdia, mas não creio que ela va prosperar. Apesar das divergencias, senti que a relação dos irmãos está bastante fortalecida. Nao houve em nenhum momento do dialogo entre eles, relances de falsidade ou ironia. Ao contrário, ambos foram muito honestos um com o outro. Ambos desejando sobreviver e protejer um ao outro ( o que lhes resta da família). Que a Sansa sera fria e Jon emotivo, ja ficou claro no fim da temp anterior qdo ela o alertou que Ramsei não deixaria Rickon viver, e q faria tortura emocional. E ela estava certa.
    Sansa errou ao questionar Jon durante a assembleia, mas seus argumentos são muito fortes. Ela esta muuito certa em suas preocupaçoes. No dialogo posterior, ela tem a oportunidade de desabafar todo sofrimento q passou, e nao foi se lamentando, mas sim aconselhando o irmão, visando o melhor para eles, e nao tomar seu lugar fe lider conquistado por mérito. As falas de Sansa foram lindas. Ela reconhece a liderança de Jon, bem como sua admiraçao por ele, mas tb por Cersei, em sua determinaçao e força. Comenta-se muito por ai que Sansa aprendeu a ser manipuladora como Mindinho. Alguém achou que as atitudes dela se parecem com as dele? Isso nao sao atitudes de quem quer dar o bote, mas sim de quem sabe reconhecer a ingenuidade alhei e nao quer deixar as coisas ruirem por falta de atitude… #TeamSansa

    Superada a minha inconformidade com as pessoas q xingam a Sansa, preciso citar lady Lianna Mormont ??? Eh muito vigor, muito amor. Sempre dando liçoes de coragem e honra… Seria magnífico ver o treinamento das mulheres para batalha. Seria lindo de ve-las em combate (mas creio q vao morrer, espero q Lyanna nao vire um zumbi, pq ai, ferrou)

    Outra coisinha q queria por em pauta eh que li em um comentario gringo (e depois alguns aqui do BR) sobre o teor do livro q o Sam estava lendo sobre vidro de Dragão, sugere a cura de escamagris, razão pela qual provavelmente a doença nao prosperou em Shireen, qdo morou em Pedra do Dragão. Seria uma cura para o Sir Jorah, ao lado da Danny? Ou não vai dar tempo de abordar?

    Eh isso, Hobbes… Ficamos no aguardo das cenas dos próximos capítulos, literalmente…

    Beijos

    • Susie Derkins Susie Derkins
      18 de julho de 2017    

      Ah, não podia deixar de falar que em 2min o Cão foi um vidente melhor q a incompetente da Melissandre na serie toda…

      • 18 de julho de 2017    

        Hahahaha eu pensei nisso!
        O Cão vai surpreender nessa temporada, tenho certeza.

    • 18 de julho de 2017    

      Achei interessante a questão do vidro de dragão. Será que um amuleto seria o bastante para curar Jorah? Parece que essa será um temporada maravilhosa para se assistir!

  17. Felipe Silva Felipe Silva
    18 de julho de 2017    

    Muito boa sua resenha. Sempre muito coesa e sem exageros. E o melhor usando o livro como apoio, o que deixa espetacular. Na série eu não havia atentado para a juventude dos soldados lannister, nesta cena apenas fiquei intrigado com a “humanidade” dado a eles. Nas temporadas como um todo não lembro disso, os soldados lannister sempre foram cruéis. Nesta casa só aparecia “humanidade ” em Tyrion e depois na suposta redenção de Jamie com Brienne. Até Lancel com a fé militante era demasiado cruel. Sandor, por sua vez, está espetacular, mas ele indo ao norte, não vejo como ter a luta com o Gregor. Foi um ótimo capítulo.

  18. Victor Bizzi Victor Bizzi
    19 de julho de 2017    

    Drunk, boa noite. Tudo bem?
    Primeiramente parabéns pela resenha. Como sempre, impecável.
    Você acha que a Melissandre vai voltar na série? Caso sim, como?
    Ela era uma personagem muito importante e de certa forma poderosa e simplesmente foi “jogada pra escanteio”…

    Abraço!

  19. Rafaela Rafaela
    24 de julho de 2017    

    Li por aí que Sansa na verdade discordou publicamente de Jon pra que Mindinho achasse que ela está ao lado dele e achasse que há uma chance de influenciar o norte através dela, e assim manter o exército por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Madrinha/Padrinho do Drunkwookie

Veja o projeto no Padrim, colabore e concorra aos sorteios

Assine "Newsletter Drunkwookie"

Receba as publicações do blog, direto no e-mail!

Parceiros

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons