Livros em 2015 – Parte III

“Um leitor vive mil vidas antes de morrer, o homem que nunca lê vive apenas uma.”

E finalmente, para fechar o ano, a última parte do post Livros em 2015. Espero que gostem das indicações e indiquem novos livros para 2016.

Para quem ainda não leu, aproveito pra convidar a ler a Parte I e Parte II.

14 – A História Sem Fim

IMG_2115

Sinopse – A História Sem Fim é a mágica aventura de um garoto solitário que através das páginas de um livro passa para o reino da fantasia. Nesta terra imaginária, numa busca original e cheia de perigos, Bastian descobre a verdadeira medida de sua própria coragem e descobre sua capacidade para amar. O texto impresso em duas cores verde e vinho, as belas ilustrações das aberturas dos capítulos completam o clima de encantamento que envolve o leitor.

Autor – Michael Ende

Minhas impressões – Um dos livros mais belos que já li em toda minha vida. Um livro que fala sobre a inocência, criatividade, amor, amizade, o Bem e o Mal de uma forma tão sublime, que você não pode deixar de lê-lo na sua vida.

Esse é um livro que eu com certeza farei uma resenha somente sobre ele. Há muito a se falar. São tanta ideias que realmente, a História não tem Fim.

Michael Ende nos agracia com uma história tão pura, tão inocente e tão profunda, que questionamos a vida estamos levando.

Que vida tão desgarrada da Fantasia estamos vivendo? O quanto isso é prejudicial? Onde a mentira reside e onde está a criatividade?

Duvido que algum amante de livros não entenderá as angústias de Bastian nosso protagonista. Aquela vontade de estar junto com o personagem do livro, mesmo parecendo tolice.

O livro é dividido em 23 capítulos, e cada capítulo inicia com uma letra do alfabeto.

O cuidado com o livro é também uma maravilha a parte. Ora escrita em verde, ora em vermelho a história nos leva transporta entre o Mundo Real e o mundo de Fantasia de forma fluída. É uma viagem maravilhosa…

Nota

nota-5

15 – A Bússola de Ouro

A_bússola_de_ouro_livro_capa

para comprar, clique aqui

Sinopse – No primeiro volume, ‘A Bússola de Ouro’, Lyra enfrenta uma arriscada jornada ao extremo Norte para salvar Roger, seu melhor amigo, e outras crianças de terríveis experiências científicas que as separam de seus daemons.

Autor –  Philip Pullman

Minhas impressões – Quando me indicaram A Bússola de Ouro (que faz parte da trilogia Fronteiras do Universo) pensei duas vezes antes de iniciar a leitura. Não porque não confiava no bom gosto de quem me indicou, muito pelo contrário. Tinha certeza que o livro seria ótimo.

Porém, eu já havia visto o filme, e mesmo sabendo que o livro abordava a trama de uma maneira bem melhor, eu posterguei a leitura.

Não deveria ter feito isso. O livro é maravilhoso e sinto que deveria ter me divertido muito tempo antes.

Philip Pullman sabe escrever um livro e de forma direta, arrebatar e envolver os leitores.

Conceitos novos e criações espetaculares permeiam essa trama, e o melhor de tudo isso… Tudo é abordado com profundidade. Se há um tema que chamou-lhe a antemão, aguarde que ele será abordado até que esteja completamente claro.

Os dimons, (conceito que achei perfeito) são criaturas fantásticas e o relacionamento deles com seus humanos e com as outras pessoas é mostrada de uma forma muito real.

Imaginem que os dimons são as almas dos seres humanos, só que manifestadas do lado de fora do corpo. É assim em outra realidade. Estranho? E se eu te dizer que alguns deles acham extremamente pavoroso o fato de que, em outra realidade, os dimons ficam presos dentro das pessoas.

A trama é bem adulta e tem embates filosóficos e religiosos que são bem fáceis de identificar.

Os personagens são todos muito interessantes e fortes. É fácil se apegar à vários deles.

Quando você estiver completamente imerso no mundo apresentado por Pullman, se prepare… Você irá sofrer.

Chorei em determinado momento do livro, e isso serve para mostrar como Pullman é genial. Ele consegue nos apresentar um conceito desconhecido, e até certo ponto simples, e depois nos envolver tanto com suas palavras, que de repente estamos nos emocionando e chorando. Agora é me preparar… Ano que vem lerei a continuação chamada a Faca Sutil.

Agradeço a Fernanda Castro, dona do fantástico Bookworm Scientist pela indicação.

Nota

nota-45

16 – A verdade é uma Caverna nas Montanhas Negras

IMG_0674

Para comprar, clique aqui

Sinopse Publicada incialmente em uma coletânea de contos do autor, A verdade é uma caverna nas Montanhas Negras é uma história fascinante sobre família, a busca por um tesouro e a descoberta de um mundo invisível. Em uma colaboração inédita, os personagens e as paisagens de Gaiman ganham forma com um traçado sombrio e impreciso do artista Eddie Campbell, e o resultado é uma obra que passeia entre o livro ilustrado e o graphic novel, desafiando os limites entre texto e imagem em uma explosão de cor e sombra, memória e arrependimento, vingança e, principalmente, amor.

Autor – Neil Gaiman

Minhas impressões – Um livro de Neil Gaiman que não me arrebatou, como de costume. É um livro com um clima bem sombrio com toques de suspense. O final é marcante e surpreendente e foi o que fez a leitura valer a pena.

Talvez eu não estivesse com a mente aberta para entender os nuances que Neil Gaiman emprega em suas obras. Tenho certeza de que estão ali, mas eu não os percebi.

Acredito que eu não estivesse preparado para descobrir a Verdade. Por isso a caverna anos Montanhas Negras deixou tanto a desejar.

Mesmo assim, a escrita de Neil Gaiman é algo a ser elogiada, como sempre.

Nota

nota-25

17 – Além da Muralha

10450735_878697902207213_184605405454409226_n

Para comprar, clique aqui

Sinopse – Era inevitável que uma obra com a força de As crônicas de gelo e fogo acabasse ultrapassando as fronteiras dos Sete Reinos de Westeros. Em “Além da Muralha”, uma coletânea de ensaios avança sobre novos territórios, desvendando temas como as disputas pelo poder, o papel das mulheres na trama e a natureza dos seus deuses e seres fantásticos. E para quem tem sede de ir mais longe, pode mergulhar na complexidade dos heróis e vilões, bem como nas questões morais que envolvem seus atos e decisões, além de descobrir os desafios que existem na adaptação da série para a linguagem das HQs. Mais do que um livro de ensaios sobre o universo de George R. R. Martin, “Além da Muralha” é uma aventura fascinante, capaz de revelar detalhes que podem passar desapercebidos até mesmo pelos maiores fãs da série.

Autor – James Lowder

Minhas impressões – Como um ávido leitor de As Crônicas de Gelo e Fogo, e conhecido por teorizar sobre tal obra, achei que iria amar esse livro.

O livro é bom, mas não é o tipo de livro que me agrada. O autor se aprofunda em locais que acredito não ser necessário.

Há pessoas que amam esse tipo de abordagem e estudo. É um estudo sobre a obra de Martin, sem dúvida. Porém, não é o estilo de livro que me prende.

O estudo psicológico da trama, abordagem da religião e das motivações e caráter de alguns personagens é interessante, porém não vai lugar algum. Eu esperava alguma conclusão, alguma teoria… Então, não me agradou.

Nota

nota-25

18 – O Homem do Castelo Alto

Unknown

Para comprar, clique aqui

Sinopse – O Homem do Castelo Alto apresenta uma versão alternativa da história, revelando um olhar crítico e filosófico sob a condição humana. Neste romance perturbador e surpreendente, publicado originalmente em 1962 e vencedor do Prêmio Hugo, Philip K. Dick apresenta um cenário sombrio: a Segunda Guerra Mundial foi vencida pelos Nazistas. O mundo vive sob o domínio da Alemanha e do Japão. Os negros são escravos. Os judeus se escondem sob identidades falsas para não serem completamente exterminados.
É nesse contexto assustador que se desenvolvem os dramas de vários personagens, cujas vidas acabam entrelaçadas pelos ditames do I Ching, o milenar oráculo chinês, e que se descobrem envolvidos em situações além de seu controle.

Autor – Philip K. Dick

Minhas impressões – E se a Alemanha e o Japão tivessem ganho a guerra? Essa é a premissa desse livro ousado e rico em elementos para discussões acaloradas.

Gosto de Philip K. Dick desde quando li Andróides Sonham com Ovelhas Elétricas?, o livro que inspirou Blade Runner. Falando nisso, são mais de 10 filmes até hoje que se inspiraram nas obras de Philip K. Dick. Dentre eles estão os mais conhecidos como: Blade Runner (como já disse), Minority Report, O Vingador do Futuro e O Pagamento.

Bem, P.K.D. tem uma escrita bem fácil de ser assimilada. Seus personagens são bem construídos, ainda que não seja revelado muito de cada um. Os diálogos, ainda que tenha a carga da época em que foi escrita, é algo que age para deixar os personagens ainda mais críveis.

Escrito em 1962, e com uma capa provocativa, o livro levanta temas incômodos. Ver o que os nazistas fizeram após obterem a vitória na Europa, é de arrepiar. E digo isso desde os avanços tecnológicos até o tratamento dos povos que perderam a guerra.

De qualquer forma é interessante ler e formar sua própria opinião. Ao final, vemos que o maior mal da raça humana é o poder na mão do ser humano. É uma triste constatação, mas é verdade.

Hoje considero-o um livro de estrema relevância na minha coleção.

Nota

nota-5

19 – Os Druidas, Os Deuses Celtas com Formas de Animais

os-druidas

para comprar, clique aqui

Sinopse – Nesta obra os amantes da mitologia encontrarão algumas referências da origem do druidismo na Hiperbórea, região localizada no Setentrião (círculo Ártico), que faria parte do continente da Atlântida.
Para os estudiosos, esta é uma obra importante sobre a cultura céltica e druídica, destinada principalmente àqueles que, esquecendo-se das modernidades da vida do cotidiano, conseguem mergulhar na música das florestas e ouvir o murmurar das corujas nos bosques de carvalho.

Autor – H’Darbois de Jubainville

Minhas impressões – O Druidismo e todo o ocultismo celta é algo que sempre me fascinou. Por isso gostei tanto desse livro. Ele se foca em explicar muitos pontos do druidismo, abordando-o de uma forma interessante.

O autor, H’Darbois de Jubainville escreveu seu livro em 1904 e 1905. São mais de 100 anos. O livro é a compilação de um artigo de estudo, e não algo romanceado. Recomendo a leitura à todos aqueles que se interessam pelo tema e buscam um pouco mais de conhecimento sobre o tema, deixando de lado a romantização do assunto.

Nota

nota 4

20 – O Livro do Cemitério

11836846_901177573292579_5379576788315763116_n

Sinopse – Com ternura e talento, Gaiman narra as aventuras de Ninguém pelos caminhos do cemitério. Entre lápides e covas, junto a velhos fantasmas, almas penadas e até mesmo uma feiticeira enforcada, o leitor acompanha o crescimento de Nin, desde um pequeno bebê, até um jovem adolescente. Mas mesmo depois de todo este tempo a sombra do seu perseguidor ainda paira sobre o jovem. E o destino caminha para um embate final entre os dois, quando Ninguém descobre muito mais do que esperava sobre o mundo e as pessoas.

Autor – Neil Gaiman

Minhas Impressões – Neil Gaiman e Dave McKean juntos em um livro ilustrado. Eu não precisava de mais nenhum atrativo para apreciar esse livro. Sou fã do trabalho dessa dupla. O Livro do Cemitério, ainda que se inicie com um serial-killer dando fim à uma família, tem um clima bem infantil.

Nosso protagonista é um recém-órfão que crescerá em um cemitério. Serão os mortos que lhe ensinarão todos os segredos da vida. Essa inversão, que Neil Gaiman sabe tão bem abordar em seus contos fantásticos, é o fio condutor da trama. Vale a pena ser lido.

Nota

nota-45

2016 está chegando…

Bem, fico por aqui com minhas leituras de 2015. Gostaria de agradecer à todos que me indicaram livros, que começaram a ler determinada história por causa da minha indicação e depois me procuraram para discuti-las.

Muito obrigado.

Que em 2016 consigamos ler mais que 2015. E que venha Os Ventos do Inverno….

13 Comentário

  1. Jobson Jobson
    23 de dezembro de 2015    

    E aí meu amigo??? Tudo tranquilo???
    Como estou aqui em busca de indicações!!! As suas sempre foram muito bem vindas. Nunca tinha ouvida falar sobre “Enterrem meu coração…” e devorei em poucos dias.Mystborn, achei muito bom, já conhecia o autor, através de Elantris…E agora já colhi mais algumas…Estou inclinado a dar uma chance ao Neil Gaiman, mas só depois que acabar com o Sharpe. Graças a espaços como este, pude voltar ao salutar hábito da leitura e não saio de casa sem meu Kindle!!!
    Um grande abraço!!!

    Jobson

    • 23 de dezembro de 2015    

      Eae, meu amigo! Bom te ver por aqui novamente! Fico feliz que o blog deu um empurrãozinho e ajudou o seu retorno aos Livros. Grande abraço!

  2. Alexandre Ferreira Alexandre Ferreira
    24 de dezembro de 2015    

    Olá Drunk, tenho estes dois livros do Gaiman, porém ainda não li por falta de tempo : ( , vc não colocou na lista A Revolta de Atlas – Ayn Rand, mas tudo bem, espero que vc leia este no futuro, pois é um ótimo trabalho! Feliz Natal! Que a Mãe te conceda ainda mais sabedoria!

    • 26 de dezembro de 2015    

      Pode deixar que lerei em 2016! Obrigado pelas palavras!

  3. 24 de dezembro de 2015    

    *.* Consegui arrastar mais um para Fronteiras do Universo, hahahaha. Agora é um caminho sem volta!
    Sabe tudo isso que você falou sobre conceitos novos, personagens fortes, embates filosóficos e muita sofrência? Triplique tudo isso e se prepare para A Faca Sutil. A história cresce de um jeito absurdo. Eu estava me preparando pra uma coisa e VRÁ, o lago era muito mais fundo do que eu imaginava.
    Esse The Graveyard Book foi o primeiro livro do Gaiman que li e é tipo um xodó. E tô louca pra ler A História Sem Fim!

    • 26 de dezembro de 2015    

      Leia história sem Fim. É linda!
      E obrigado mais um vez por indicar Fronteiras do Universo!

  4. Jefferson Jefferson
    5 de Janeiro de 2016    

    A bússola de ouro é um livro ótimo. Os próximos então, a faca sútil e a luneta âmbar, são espetaculares. Cheguei a chorar no final da trilogia, muito emocionante, e olha que não sou de me emocionar facilmente.

  5. Mailton Mailton
    12 de Janeiro de 2016    

    Drunk, tudo bem cara?
    Obrigado por mais um post! Sempre que termino um livro dou uma passada por aqui procurando alguma boa indicação de livro e nunca me decepciono.
    E neste post “http://drunkwookie.com.br/livros2014/” você falou que iria ler The It, desistiu? Depois de “A Torre negra”, The It foi o melhor livro do SK que li.

    • 13 de Janeiro de 2016    

      Não desisti. Apenas dei uma segurada. Lerei esse ano! =)

  6. Guilherme Natan Guilherme Natan
    20 de Janeiro de 2016    

    Olá, senhor Drunk, vc indicá muitos livros, por um lado é muito bom e por outro é ruim (falta de grana T-T), e gostaria de agradecer do fundo do meu coração por me apresentar mais mil vidas! Um abraço para o senhor e até.

    • 20 de Janeiro de 2016    

      Fico extremamente grato e feliz com seu comentário! Ler é espetacular! Espero que curta as leituras de 2016! E não se prenda apenas às minhas indicações… Tem muito livro bom que eu ainda não li =)

  7. Guilherme Natan Guilherme Natan
    26 de Janeiro de 2016    

    Sim!

No entanto, Pings

  1. Livros em 2015 – Parte II – DrunkWookie on 13 de Janeiro de 2016 at 19:58

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Seja Madrinha/Padrinho do Drunkwookie

Assine "Newsletter Drunkwookie"

Receba as publicações do blog, direto no e-mail!

Publicidade

Show Buttons
Hide Buttons